Educação a Distância: Dicas para medir a qualidade do material didático

Educação a Distância: Medindo a qualidade do material didático de EAD

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Medir a qualidade do material didático de EAD (Educação a Distância) é cada vez mais uma tarefa que as Instituições de Ensino Superior (IES) não podem deixar de executar. Definir e oferecer o conteúdo de apoio dos cursos e não fazer nenhum tipo de questionamento sobre sua eficiência pode gerar desinteresse e contribuir para a evasão de alunos. Por isso, o melhor a fazer é encarar o desafio e dar atenção redobrada ao material didático, levando em consideração critérios básicos quando de sua escolha e estabelecendo uma rotina para medir sua qualidade.

Rotina para medir a qualidade do material didático de EAD

É sempre importante destacar que é essencial que a Instituição de Ensino Superior reúna a maior quantidade de informações a respeito do comportamento dos alunos. Parece óbvio, afinal, conhecer o perfil do público-alvo é um item básico em qualquer planejamento.

Mas em tempos de mudanças constantes, com surgimento de novas tecnologias, novas mídias e novas plataformas, a visão da IES sobre os hábitos dos alunos precisa estar sempre atualizada sobre o risco de oferecer materiais em formatos ultrapassados e pouco atrativos. É uma parte importante do dia a dia de gestores e coordenadores.

Tendo o estudo do comportamento dos alunos como regra, a rotina para medir a qualidade do material didático de EAD inclui as seguintes ações:

Feedback dos alunos

Feedback dos alunos

Não é possível medir a qualidade do material didático de EAD sem que a IES tenha canais (sim, mais de um) de interação com os alunos. A opinião deles é essencial para saber se o que está sendo oferecido está cumprindo seu papel. O ideal é não somente ter os canais, que podem ser próprios da plataforma de EAD, mas também via redes sociais, por exemplo, mas, principalmente, ter uma rotina de estímulo à participação.

Não tenha medo de críticas nem de reclamações. Lembre-se, como diz um antigo ditado entre os varejistas, “reclamação de cliente, não tem melhor presente”. É a partir disso que se descobre se o conteúdo está atendendo às expectativas, mas também o que pode e precisa ser mudado.

Motivos para a taxa de desistência

Outra dica para medir a qualidade do material didático de EAD é analisar a taxa de desistência do curso. O número já é um elemento para análise, mas é importante procurar saber o motivo que levou o aluno a abandonar a formação. Esta informação pode ser essencial para que, no futuro, a IES consiga reduzir a taxa de evasão. Para isso, se ainda não faz, procure o aluno desistente para saber dele as razões para não continuar no curso.

Ouça dele o que o levou a tomar a decisão, procurando identificar qual a influência do material didático. Explore ao máximo a conversa para entender o que faltou no conteúdo. Pouco atrativo? Pouca profundidade? Poucos exemplos? Pouca interatividade? Enfim, não desperdice a oportunidade de ter um raio-x que pode fazer a diferença na oferta do material didático e quem sabe até trazer de volta o aluno que desistiu.

Inovação, atualidade e interatividade

Inovação, atualidade e interatividade

É inevitável considerar que a qualidade do material didático de EAD possa ser medida pelas características do conteúdo que o tornam atrativo para os alunos. E para ter esse resultado, é importante que a IES análise o nível de inovação, atualidade e interatividade do material didático oferecido. Nos dias de hoje, cada vez mais conectados, é quase que obrigatório pensar “fora da caixa” e apresentar conteúdo que fuja do lugar-comum e seja capaz de prender a atenção do aluno tanto pela linguagem quanto pela variedade de formatos (pense em gamificação, aprendizagem móvel, realidade virtual…).

Para isso, é preciso inovar. E pode-se fazer isso observando concorrentes e acompanhando o mercado de EAD participando de eventos e conferindo as novidades em termos de material didático, como é o caso das Disciplinas Digitais da plataforma WayCO, da DTCOM. Isso serve de base para avaliar a qualidade do que é oferecido em termos de inovação. Pensa a respeito da última vez em que a IES atualizou sua plataforma e seu material didático. Talvez seja hora de dar um F5.

O mesmo vale para incluir mais temas da atualidade no material didático. É um ponto importante e que influencia na qualidade porque chama a atenção do aluno ao ver uma informação recente citada em um exercício, por exemplo. Exemplos muito antigos passam a ideia de desatualização, de falta de cuidado com o conteúdo e, por consequência, de qualidade ruim.

O nível de interatividade do aluno com o material didático também precisa ser observado para medir sua qualidade. Experimente usar mais canais, explore plataformas, inclusive fora do ambiente virtual de EAD, que possam estimular mais a participação dos alunos. O uso das redes sociais é um exemplo de que há uma geração muito interessada em interagir. Estão cada vez mais habituados com a rotina de comentar, curtir e compartilhar e isso pode ser transferido para o curso de EAD e servir de complemento importante para o que é apresentado no material didático.

Quer ajuda para medir a qualidade e oferecer material didático sempre atualizado e atrativo? Conheça a plataforma WayCO e as Disciplinas Digitais. Em caso de dúvida, entre contato com a DTCOM.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Cadastre-se na nossa Newsletter

Aceito receber e-mails da DTCOM. Não se preocupe, não enviaremos spam.

Deixe uma resposta