Esqueceu sua senha?

Portal Competência

24 de abril de 2014
Silvia OSSO


Você faz Networking eficiente?

Como fazer um Networking que permita realmente bons contatos profissionais

Voce faz Networking eficiente

Muitas pessoas têm me perguntado sobre como fazer um Networking que permita realmente bons contatos profissionais. Resolvi então fazer este artigo.

A network (rede de contatos profissionais) é atualmente assunto para dissertações de mestrado, conversas de botequim e, inclusive, você já deve ter chegado a participar de alguma palestra, discussão ou assistido a um programa de TV que abordava o tema. Contudo, para infelicidade geral da nação, são poucas as pessoas que sabem tirar proveito desta velha ferramenta de trabalho.

Velha?! Sim! Nossos bisavôs e os tataravôs destes também já se beneficiavam das vantagens que uma boa convivência com as pessoas trazia às suas conquistas pessoais. O que mudou é que algum estudioso do marketing escolheu um nome estrangeiro para ficar mais bonito e parecer novo, além de adaptá-lo à nossa realidade…

Em primeiro lugar, é fundamental entender que a network não é apenas uma técnica de empregabilidade, mas um jeito de viver. Você tem que gostar (ou aprender a gostar) de pessoas, caso contrário esqueça e pense em algo diferente. Fazer networking não é “puxa-saquismo”, é cultivar bons relacionamentos.

O Conceito

Networking é a união dos termos em inglês “Net”, que significa “Rede”; e “Working”, que é “Trabalhando”. O termo, em sua forma resumida, significa que quanto maior for a rede de contatos de uma pessoa, maior será a possibilidade desta conseguir uma boa colocação profissional.

O relacionamento estabelecido nessas redes, se trabalhado corretamente, permite a estratégia de formação de redes de contatos úteis. E até ajuda a definir quem seriam estas pessoas ou empresas a conhecer e como chegar a elas.

Por que a network é tão eficiente?

A rede de contatos possibilita tomar conhecimento sobre vagas não divulgadas na mídia e chegar até as pessoas que realmente decidem sobre a contratação. Em muitas empresas, cerca de 70% das oportunidades de emprego são preenchidas graças às indicações que surgem a partir de conhecidos que compõe essa mesma rede. Além de tudo, é um poderoso instrumento de integração entre pessoas das mais variadas áreas, o que possibilita também novas amizades, criação de novos negócios e novas parcerias. Através da rede, você se apresenta para o mundo e expõe suas habilidades.

Vamos imaginar a seguinte situação: você atua em uma empresa que precisa contratar um arquiteto para executar uma determinada obra. Convidado a sugerir um profissional credenciado, quem você indicaria? Pense… Pense mais um pouco.

OK. Lembra-se de alguém? Sim! Que bom para este “alguém”. Não lembrou? Pois é, nenhum arquiteto preencheu o seu “Top of Mind” até este momento. Será que não está acontecendo com as outras pessoas o mesmo em relação a você?

Quem não é visto não é lembrado

É essencial manter uma agenda de contatos recheada de telefones, e-mails e endereços de amigos, profissionais ou vizinhos, esteja ou não empregado. Saiba que não basta pedir ajuda somente em momentos de crise, é preciso manter contato constante e estar disponível para ajudar também. Mantenha contato mesmo com aquelas pessoas que não podem arranjar-lhe uma oportunidade, pois elas podem abrir portas. Dessa forma, você conhece gente e vai sendo conhecido também. É preciso se mostrar! Aliás, há quanto tempo você não envia um e-mail para aquele amigo que não encontra desde o ano passado? Que tal fazer isso depois de ler a coluna?

Se quiser uma bibliografia, consulte o livro ‘Networking – como utilizar a rede de relacionamentos na sua vida e na sua carreira’, de José Augusto Minarelli.

Como montar sua rede

1.Livre-se dos rótulos. Ao iniciar a rede de contatos, lembre-se que, independentemente do cargo que ocupa, pode ter seu próprio grupo de relacionamento e saber de ‘alguém que conhece alguém’ que pode ajudar alguém de alguma forma.

2. Invista em seu capital social. Tão importante quanto seu capital financeiro, é o social, composto por pessoas de vários graus de relacionamento. Para aumentá-lo, procure sair, frequentar cursos, eventos, encontros presenciais de grupos informais e coquetéis profissionais. Quanto mais você aparecer para o mundo, mais será visto e mais oportunidades serão criadas em sua rede.

3. Encare a rede como um negócio. A inclusão ou exclusão de contatos, a atenção dada a eles e o tipo de relacionamento com cada pessoa devem ser planejados e medidos de acordo com os seus interesses. Isso quer dizer que, apesar da confiança e da honestidade com as quais você deve se relacionar, o instrumento deve ser útil e servir aos seus propósitos. Portanto, seja seletivo e profissional. De nada adianta uma agenda lotada de nomes que não poderão ajudá-lo ou que sequer lembram quem você é.

4. Reúna seus contatos. Isso não se refere somente a cartões de visita. Pegue também suas agendas, seus convites de formatura, cadernos de endereços, guardanapos de papel, capas de cheque, pedaços de papel soltos, enfim, tudo o que possa conter anotações de nomes e dados de pessoas.

5. Tenha foco. Defina o que você quer da rede e atue em função disso. É emprego? Contrato de trabalho? Abrir um negócio? Sendo claro, você ajuda seus colegas a ajudarem você. Para definir seus objetivos, pergunte-se: de que preciso? Quais são os meios para chegar lá? Quem pode me ajudar nisso? Onde pode estar aquilo que procuro? Pode inclusive não querer nada objetivamente a não ser estabelecer um grande círculo de pessoas onde todas podem se ajudar.

6. Registre seus contatos. Utilize o computador ou a ferramenta que preferir para registrar seus contatos da maneira que achar mais conveniente. Você pode separar seus contatos por estado, cidade, ordem alfabética, não há regras fixas para isso. Apenas preocupe-se em fazer uma divisão que agilize suas buscas.

7. Converse. Adquira o costume de se aproximar de pessoas estranhas. É dessa forma que você realmente poderá saber quem ela é e de que forma ela pode contribuir para a sua rede. Essa é uma dificuldade comum, mas que precisa ser superada, caso você realmente queira expandir sua rede de contatos. Em eventos, saia de perto dos conhecidos e aventure-se para conhecer outras pessoas: esse é um desafio interessante.

8. Troque cartões no final da conversa. Com essa atitude, você evita trocar cartões em vão ou oferecê-los para alguém que pode ser dispensável para a sua rede.

9. Anote dados sobre a pessoa. Aproveite o verso do cartão de visitas para anotar o local do encontro, o tipo de conversa e algumas características da pessoa. É uma forma de você não precisar recorrer à memória para lembrar de onde veio determinado cartão.

10. Classifique as pessoas. Infelizmente, não dá para ter o mesmo tipo de vínculo com todas as pessoas, até porque, naturalmente, temos em nossa vida a presença daquelas que são mais ligadas a nós (família, amigos próximos) e outras com as quais a relação estabelecida é menos intensa (colegas, parceiros de trabalho). Todos fazem parte de seu capital social, mas se você classificá-los de acordo com seu interesse profissional – quem pode ser mais ou menos interessante – conseguirá distribuir o tempo dedicado a elas de maneira mais produtiva. Atenção: isso não tem a ver com sentimentos ou aproveitar-se das pessoas, mas apenas está ligado à administração dos contatos.

Há outra forma de classificar seus contatos dividindo-os em quatro partes: contratantes – pessoas que possuem poder de decisão sobre a contratação de profissionais; informantes – pessoas que sabem onde você pode encontrar boas oportunidades; intermediárias – pessoas de sua rede que servem de ponte entre você e o contratante; e influenciadores – pessoas que exercem alguma influência sobre outras no mercado.

11. Mantenha contato. É essencial cultivar sempre os relacionamentos, mesmo quando não estiver precisando deles, para que você possa ter crédito. A base da network é a troca – de informações, de favores, de lembranças, de confiança. Ligue ou tecle para dar parabéns pelo aniversário, por uma conquista profissional, pelo dia da profissão, enfim, nunca deixe para se lembrar de alguém somente quando necessitar de ajuda.

13. Utilize a Internet. A Internet é uma extensão e um apoio para a sua rede. Além de pesquisas sobre empresas, pessoas e serviços, você pode trocar e-mails e participar de listas de discussão, que hoje são um grande ponto de encontro entre profissionais que possuem os mesmos interesses. Nelas, você poderá debater assuntos ligados à sua profissão, saber de novidades, conhecer pessoas de seu interesse, arrumar emprego, etc.

E, então, gostou? Espero ter contribuído para que sua rede de contatos cresça e acima de tudo seja produtiva e próspera.



Silvia OSSO

É palestrante e consultora de empresas. Jornalista , especialista em varejo,é autora dos livros Atender bem dá lucro ; Programa Prático de Marketing para Farmácias; Administração de Recursos Humanos e do DVD Etiqueta Empresarial.Contato via e-mail: siosso@uol.com.br . Para adquirir meus livros : www.lojacontento.com.br