Esqueceu sua senha?

Portal Competência

22 de agosto de 2014
Ernesto Berg


O desequilíbrio entre as exigências prolongadas que nos são feitas

Você é estressado? Faça o teste!

Voce_e_estressado_Faca_o_teste_pc

Todos os dias você tem que estabelecer uma relação positiva com a clientela, pois este é o ofício de quem atende clientes. Mas terá, igualmente, que estabelecer uma relação positiva com alguém tão importante quanto o cliente: você mesmo. Você tem que saber gerenciar a si mesmo, seu humor, seus aborrecimentos, aflições e eventuais frustrações. Isso faz parte da regra do jogo. O importante é conscientizar-se de que você só terá sucesso em seu trabalho se aprender a lidar e administrar o estresse. Além disso é preciso ter autocontrole para superar adversidades na vida e saber lidar com os problemas menores do dia a dia, que podem tornar-se uma verdadeira pedra no sapato.

Marque a alternativa de cada questão que mais se encaixa no seu perfil:

1. Sei exatamente quais situações me fazem estressar.




2. Mesmo que eu me “arrebente”, não deixo passar nenhuma oportunidade que aparece.




3. Meu dia normal de trabalho sempre inclui algum tempo para praticar exercícios e diversões.




4. Irrito-me facilmente, mesmo quando se trata de pequenas contrariedades.




5. Quando vou enfrentar situações estressantes, eu me preparo antecipadamente e sei como irei lidar com elas.




6. Ultimamente tenho perdido a concentração no trabalho.




7. Quando enfrento circunstâncias ou tarefas difíceis, costumo ficar tenso, preocupado ou angustiado.




8. Costumo dormir tranquilamente, sem me preocupar ou me agitar.




9. Quando esqueço de levar o celular, sinto-me como se estivesse nu.




10. Quando me irrito, chego a ser ríspido com as pessoas.




11. Ultimamente meu serviço não mais desperta minha motivação.




12. Tenho frequentes momentos de desalento e tristeza.




13. Costumo usar tranquilizantes, fumar cigarros ou tomar uns drinques para aliviar a tensão.




14. É comum eu acordar indisposto e cansado, como seu eu não tivesse dormido.




15. Às vezes sinto falta de ar, ou dor na nuca e no pescoço, ou palpitações no coração.




16. Tenho sido muito eficiente e produtivo no meu trabalho.




17. Dificuldades, problemas e obstáculos no trabalho não me angustiam nem tiram minha tranquilidade.




18. Mesmo diante de ocorrências de grande perturbação emocional, consigo voltar




19. Estou sempre correndo atrás das coisas, seja no trabalho, seja em casa, seja nos meus afazeres.




20. Mesmo quando estou em casa, não consigo parar de pensar em assuntos de trabalho.





Clique em "Terminar" para saber o seu resultado!

If you are human, leave this field blank or you will be considered spam:

 

De 18 a 20 pontos. Você sabe administrar seu estresse. Sabe o que pode causar o estresse e como lidar com ele quando aparece. Você tem habilidades para lidar com situações preocupantes e de pressão sem grande desgaste. Continue mantendo suas atitudes desse jeito.

De 15 a 17,5 pontos. Este escore indica características de estresse moderado. Você, em determinados momentos, sente-se inquieto, apreensivo ou pressionado. Sabe lidar medianamente com estresse, mas sua recuperação às vezes é lenta. Procure adotar atitudes mais resilientes e assertivas. Veja as dicas abaixo.

Abaixo de 15 pontos. Este escore indica um nível de estresse alto. Você está exposto ao estresse e à ansiedade e provavelmente sente dificuldades em lidar com determinadas questões ou, mesmo, é incapaz de resolvê-las. Invista mais em sua qualidade de vida e, também, procure descobrir o que realmente é importante em sua vida. Veja as dicas abaixo.

Quatro dicas importantes para combater o estresse

Estresse é o desequilíbrio entre as exigências contínuas e prolongadas que nos são feitas e as nossas capacidades psicológicas e físicas de lidar ou dar respostas a elas.

O nível de estresse de uma pessoa depende, em grande parte, de sua atitude perante às circunstâncias que enfrenta. Uma ocorrência muito estressante para uma pessoa pode ser um mero contratempo para outra.

Conheça e respeite seus limites

Quando passamos por cima dos nossos limites, estamos abrindo a porta para o estresse e as doenças de caráter emocional. Isso acontece quando, por exemplo, assumimos uma responsabilidade acima das nossas capacidades. Não significa que não possamos assumi-la, porém, se vier a acontecer, devemos nos preparar devidamente para isso. Outra forma de ignorar nossos limites é assumir mais e mais trabalho a ponto de nos estafarmos fisicamente e ignorar os sintomas da sobrecarga que pode levar ao esgotamento físico e mental.

Aprenda com as adversidades

Embora adversidades sempre representem uma situação nefasta a que devemos evitar; quando acontecem, podem nos ensinar muitas coisas. Um dos frutos é a habilidade de entendê-las e a capacidade de enfrentá-las e superá-las. Outro fruto é a maturidade e a coragem que elas propiciam ao encararmos de frente situações adversas. Pessoas realmente maduras não se abalam diante de infortúnios, porque sua coragem é fruto de muitos abalos anteriores superados um a um.

Evite um estilo de vida corrido e competitivo

A competitividade tem um ponto ótimo. Pouca competitividade leva ao estresse da monotonia por falta de desafios; muita competitividade leva a uma correria desenfreada que pode gerar conflitos psíquicos, emocionais e físicos sérios. Sempre pergunte-se: “Estou administrando os fatos, ou os fatos estão me administrando”. Se você está irremediavelmente preso ao relógio, celular, smartphone etc. então os fatos passaram a administrar sua vida. Essas tecnologias são ótimas e agilizam as coisas, mas, se não quiser ser vítima precoce do estresse da competitividade, você deve aprender a dominá-las e não permitir que elas se imponham.

Procure ser, em vez de ter

Ter coisas é ótimo, pois nos dão conforto, segurança e tranquilidade. O problema começa quando procuramos apenas ter, em vez de ser. Passamos então a viver um mundo de aparências e faz de conta, onde o que vale é exibirmos o carro último modelo, o belo apartamento, o novo cargo de chefia etc.. Desta forma, acabamos aderindo à civilização do consumo e dos valores efêmeros. Outras vezes, lutamos para conseguir algo realmente inalcançável induzido pelos valores da sociedade. O resultado é um vácuo interior que nada consegue preencher.

Procure sempre conhecer sua verdadeira natureza e pergunte-se: “Por que eu quero isso?”, “O que me leva realmente a desejar isso?” Procure sempre ser o que você realmente é. Descobrir o seu valor pessoal independente do ter.

 

Texto extraído e condensado do livro “Manual de Atendimento ao Cliente”, de Ernesto Artur Berg, Juruá Editora.  Para adquiri-lo acesse www.quebrandobarreiras.com.br seção de LIVROS.



Ernesto Berg

Consultor de empresas; palestrante; articulista; autor de vários livros; especialista em desenvolvimento organizacional, negociação, gestão do tempo, criatividade na tomada de decisão, administração de conflitos. Graduado em Administração e Sociologia, Pós-graduado pela FVG de Brasília. Editor do site www.quebrandobarreiras.com.br voltado para a área de administração e negócios.