Esqueceu sua senha?

Portal Competência

11 de novembro de 2014
Recursos Humanos


A vitrine de talentos do Linkedln

Saber filtrar os mais de 18 milhões de brasileiros cadastrados na rede é imprescindível

A vitrine de talentos do Linkedln

No Brasil, a rede social Linkedln tem mais de 700 clientes e 18 milhões de brasileiros cadastrados. A ferramenta já mudou o método de recrutamento tradicional, embora muitas pessoas não saibam como explorar a plataforma para ter o seu perfil em evidência.

De acordo com o consultor da Lee Hecht Harisson | DBM, Rogério Sepa, há alguns fatores que fazem com que essa tendência de uso do LinkedIn em processos de recrutamento e seleção seja crescente. “O ambiente recessivo faz com que a grande maioria das empresas busque a redução de custos. O LinkedIn representa, em muitos casos, uma solução viável em termos de acesso, quantidade e qualidade de candidatos a um baixo custo, comparado, por exemplo, a um custo de contratação de headhunters”, comenta.


Saiba mais em: Conectar-se é Preciso


 

Sepa afirma ainda que as empresas que buscam profissionais no LinkedIn já têm olhos apurados para encontrar um talento. “As organizações estão atrás de pessoas que editam o seu perfil de forma profissional, desde a foto até a linguagem utilizada nas informações. Além disso, aqueles usuários que apresentam recomendações de profissionais relevantes, que têm uma boa rede de contatos e uma participação de qualidade nos grupos de discussões são os frequentemente sondados pelas empresas”, ressalta.

As recomendações, inclusive, são geralmente bem-vistas na rede e podem fazer a diferença em processos seletivos. “Porém, é preciso cautela. Perfis com excesso de recomendações tornam a quantidade pouco convidativa à leitura”, alerta Sepa. Em geral, opiniões de chefes, ex-chefes e profissionais hierarquicamente acima do profissional têm valor alto para o recrutador.


Saiba mais em: Recrute seus candidatos pela rede


 

Há muitas maneiras de “caçar talentos” e achar um perfil interessante para seguir o processo de seleção. As empresas utilizam, por exemplo, o “LinkedIn Recruiter“, desenvolvido pela SAP, para rastrear os talentos de acordo com critérios, como: habilidades, idade, sexo.  Já o “Talent Finder” é uma ferramenta que possibilita ver perfis estendidos, criar filtros e até mesmo encontrar candidatos que não estão efetivamente à procura de trabalhos.

Confira abaixo as dicas de Rogério Sepa para buscar profissioais no LinkedIn:

1)    Busque perfis completos e consistentes;

2)    Dê preferência àqueles com redes de contatos de estratégias de networking e de empresas alvo;

3)    Usuários que enviam currículos sem ser solicitados podem ser considerados inconvenientes. Essa ação tem pouca efetividade na busca de novos desafios;

4)    Avalie as mensagens trocadas. Elas têm que ser baseadas no valor que o profissional pode agregar às pessoas ou às empresas;

5)    A participação em fóruns de discussão é importante. É interessante avaliar se há bom senso e parcimônia no conteúdo trocado;

6)      O LinkedIn é uma rede social profissional. Usuários dessa plataforma devem se ater ao objetivo. Fotos pessoais e posts com caráter pessoal devem ser evitados.



Redação, Portal Competência