Esqueceu sua senha?

Portal Competência

9 de agosto de 2013
Samuel Marques


Vamos falar de finanças pessoais na sua empresa?

Veja como é simples falar deste tema na sua empresa e como pequenas iniciativas podem beneficiar toda a equipe

Vamos-falar-de-financas-pessoais-na-sua-empresa

Há oito anos a Volvo do Brasil adotou um programa de Educação Financeira para seus colaboradores. Práticas inovadoras como essa renderam à montadora o posto de melhor empresa para se trabalhar no Brasil, segundo o Guia Exame. Veja como é simples falar deste tema na sua empresa e como pequenas iniciativas podem beneficiar toda a equipe.

Organização financeira é qualidade de vida. Fortalece os laços familiares, gera segurança, satisfação pessoal e no emprego. Por outro lado, os profissionais de RH sabem que a desordem financeira tira o sono, a saúde e o bom humor de qualquer pessoa.

Pensando em gerar qualidade de vida, a Volvo do Brasil implantou em 2003 um projeto ousado: estender a educação financeira a todos os seus colaboradores. Iniciando com palestras de sensibilização, o programa agora alcança parceiros de negócio e a comunidade, como uma das práticas de responsabilidade social.

Ao longo desse caminho, mais de 1.200 funcionários já passaram por alguma das ações do programa: palestra, curso, coaching, programa de preparo para aposentadoria e outros.

Nas palestras, enquanto os pais assistem o conteúdo principal, os filhos são orientados em atividades de educação financeira compatíveis com cada idade, recebendo ao final um porquinho de porcelana como estímulo à poupança.

Os resultados do programa são acompanhados de perto. Entre outros indicadores positivos, houve uma redução de 60% nos pedidos de auxílio financeiro ao setor de RH.

Além disso, o Projeto Dívida Zero premia com um diploma os participantes do curso que conseguem alcançar a meta de redução do endividamento.

Na Educação Previdenciária, o objetivo é conscientizar sobre a importância de planejar o futurofinanceiro e esclarecer os detalhes dos planos disponíveis no fundo de previdência.

Seguindo recomendações de organismos da ONU (OCDE), o governo brasileiro reconheceurecentemente a importância dos programas de educação financeira e previdenciária, editando medidas de incentivo aos fundos de pensão que implantarem ações educacionais. O fundo de pensão da Volvo, chamado Vikingprev, já pratica isso há anos.

Em 2007 o projeto ganhou o lado de fora da empresa. Os cursos foram abertos aos familiares e chegou a entidades assistenciais apoiadas pela Volvo e aos parceiros de negócio como a indústria de ônibus Busscar, na cidade de Joinville, e a concessionária Linck Máquinas, de Porto Alegre. Em 2009 o projeto chegou à comunidade em geral com o patrocínio do espetáculo teatral Dívidas? Nunca mais!, que teve temporadas em Curitiba, Joinville e São Paulo.

Nem tudo são flores

A opção por um programa estruturado e com múltipla abordagem tem se mostrado a melhor solução para alcançar resultados concretos. As ações pontuais geralmente não atraem o público que mais se beneficiará dela.
Muitas pessoas que têm uma vida financeira desorganizada evitam o contato com seu extrato bancário e fogem de palestras e cursos com medo da exposição. Em outros casos, o funcionário é apenas um provedor de salário, enquanto que as decisões de despesas e poupança estão nas mãos dos familiares. Sem alcançá-los, não haverá sucesso no programa.

Assim, é necessário atuar com várias opções de abordagem com o propósito de mudar a culturade desinteresse ou desinformação até que todos considerem “normal” a participação em eventos de crescimento em educação financeira.

O profissional encarregado de cuidar do projeto deve frequentar eventos para ampliar sua rede de contatos com pessoas capazes de lhe permitir ganho de tempo na escolha das práticas que lhe permitirão alcançar o público-alvo. Muitas dessas práticas são inteiramente gratuitas como a inclusão de artigos e dicas na revista interna, jornal ou intranet. Além de colocar o tema em pauta, haverá uma contribuição real para a melhoria do nível de organização financeira dos colaboradores da empresa.

Os colaboradores ganham qualidade de vida. A empresa retém talentos e melhora o clima
organizacional. É a verdadeira ação ganha-ganha.

E então? Vamos falar de educação financeira na sua empresa?



Samuel Marques