Esqueceu sua senha?

Portal Competência

31 de janeiro de 2014
Administração


Um líder deve acatar todas as decisões dos superiores

Como deve ser o posicionamento hierárquico

Um lider deve acatar todas as decisoes dos superiores

Especialista em comportamento organizacional explica

Ser um líder é uma questão postura e, muitas vezes, de talento – a liderança é um talento que pode ou não ser inato. Muitos despontam como líderes natos, outros precisam desenvolver habilidades por meio do conhecimento, desenvolvimento de estratégias e potencialização de suas capacidades internas. A existência de líderes dentro de uma empresa se faz necessária para que grupo atue como uma unidade ou demonstre organização. Quando todos falam ao mesmo tempo, ninguém é ouvido. Por isso, as organizações têm adotado cada vez mais o sistema de líderes para obter uma comunicação mais eficiente entre os diferentes níveis hierárquicos. E é exatamente no papo de líder para líder que podem surgir os problemas. Um líder deve acatar todas as decisões do superiores?

Para Valdizar Andrade, mestre em comportamento organizacional e coach, o respeito as hierarquias tem um impacto enorme nos resultados, seja positivo ou negativo. “As hierarquias devem ser respeitadas dentro da empresa. E as decisões vindas de cima devem ser acatadas. Ser líder em uma organização em que o superior não possui espaço necessário para delegar as suas decisões torna muito difícil a gestão de pessoas e do processo de produção. Caso os superiores do líder tomem alguma decisão com a qual ele não esteja de acordo, antes que haja maiores problemas ou até interferência na produtividade da empresa, recomendo que o líder procure uma outra empresa que tenha os mesmos valores que o seu”, explica.

No entanto, existem formas de prevenir esse tipo de embate nas lideranças de uma empresa. O comportamento do líder é o principal fator que influencia o trabalho em equipe e também dos seus superiores. “Um líder que saiba gerenciar tanto os subordinados quanto os seus diretores tende a ter uma autonomia maior em suas decisões, sem precisar receber ordens. A eficiência e demonstração de uma boa liderança e o alcance de resultados também refletem em um poder maior de liberdade nas tomadas de decisões”, completa Valdizar Andrade.

Conheça os tipos de líderes

Coercitivo: é o líder que diz à equipe o que fazer. O líder coercitivo é vigilante e tende a criticar o que está sendo feito errado, sem elogiar as iniciativas corretas.

Dirigente: é o líder com foco e visão em longo prazo e que garante a motivação de todos. Os líderes dirigentes conquistam as pessoas e criam um clima positivo que motiva cada integrante da equipe a dar o seu melhor.

Afetivo: é o líder que se esforça para criar harmonia dentro da equipe, dando mais atenção às pessoas do que às tarefas. O líder afetivo acredita que tratando bem os colaboradores serão recompensados com lealdade e alto desempenho.

Democrático: o líder democrático quer obter o melhor de sua equipe com decisões e responsabilidades partilhadas. Para alcançar o compromisso e o consenso, os líderes democráticos envolvem os membros da equipe nos processos decisórios.

Modelador: é o líder que acredita que sua forma de realizar o trabalho é sempre a melhor. Por isso, dá instruções detalhadas para ajudar os membros da equipe a realizar tarefas e espera resultados de grande excelência.

Treinador: o líder treinador investe tempo para entender os pontos fortes e fracos dos indivíduos e trabalha com eles para alcançar seus objetivos de desenvolvimento pessoal. O estilo se concentra na construção de capacidade a longo prazo, mesmo em detrimento do desempenho de curto prazo.



Redação, Portal Competência