Esqueceu sua senha?

Portal Competência

29 de agosto de 2013
Recursos Humanos


Treinamento para motoristas

Capacitação facilita a retenção dos profissionais e gera motivação

Treinamento para motoristas

Capacitação facilita a retenção dos profissionais e gera motivação

Não é raro que as empresas ofereçam treinamentos para profissionais atuantes na área de vendas, representação comercial ou para cargos de supervisão e gestão. Diante disso, os setores operacionais por vezes ficam de lado quando o assunto é capacitação. No caso dos departamentos de transportes, porém, investir em treinamentos para colaboradores que atuam como motoristas pode diminuir a rotatividade expressiva existente na função.

Segundo dados da Confederação Nacional de Transportes (CNT), atualmente existem cerca de 40 mil vagas de motoristas ociosas no Brasil. A escassez de mão de obra no setor é um dos fatores que impulsiona a alta rotatividade nesses cargos. Um contexto que exige das empresas medidas para a retenção desses profissionais em seus quadros de pessoal.

Além de ações que promovam a qualidade de vida dos trabalhadores, oferecer possibilidade de capacitação e enriquecimento do currículo dentro da empresa é uma estratégia eficaz de motivação e retenção de motoristas. A orientação do especialista em pedagogia empresarial Marco Meda é que sejam aplicados cursos que vão além dos já exigidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres.

“Estamos falando aqui de treinamentos relacionados às operações logísticas, de distribuição (transportes e entregas), otimização de rotas, direção defensiva, relacionamento interpessoal, trabalho em equipe e até treinamentos na linha comportamental, que visam o resultado global da empresa”, sugere Meda, que também é coach e consultor em gestão de pessoas.

A TW Transportes é um exemplo de empresa que investe na capacitação como uma estratégia de reter os profissionais motoristas em seus cargos. Entre suas ações está o Programa Na Boleia.  Segundo a gerente de RH da empresa, Carla Goergen, o projeto veio para suprir a carência de profissionais qualificados no setor e criar proximidade com os colaboradores da empresa.

“Por meio do Programa Na Boleia, também damos oportunidade a colaboradores de outros setores operacionais para que se tornem motoristas profissionais. Dessa maneira, o sentimento de gratidão pela empresa aumenta e a rotatividade diminui”, explica Carla.

Os treinamentos também servem para fortalecer a autoestima do motorista, de acordo com a diretora da Universidade Corporativa do Transporte, Ana Rosa Chopard Bonilauri, que dirige a área de gestão de pessoas da Fetranspor.

“No programa Motorista Cidadão procuramos orientá-los sobre questões comportamentais e qualidade de vida, além de conscientizá-los de que o sucesso da empresa também depende da maneira como ele atua em sua profissão”, enfatiza Ana Rosa.

 

Leia Também: “Passivos Trabalhistas. Menos é mais”



Redação, Portal Competência