Esqueceu sua senha?

Portal Competência

14 de fevereiro de 2014
Eventos


Setor de RH é também Gestor de Educação Corporativa

A área de Gestão de Pessoas aplica estratégias de educação

Setor de RH e tambem Gestor de Educacao Corporativa

Já foi o tempo em que o setor de Recursos Humanos se ocupava apenas da parte burocrática de contratar e demitir. Hoje, a área de Gestão de Pessoas assumiu outras atividades, muito mais estratégicas que envolvem o estímulo à motivação e o fortalecimento do comprometimento dos colaboradores.

Cabe ao departamento também desenvolver a criação de ambientes que gerem conhecimento por meio de projetos de Educação Corporativa. Esse tipo de ação é possível a partir de análises organizacionais alinhadas com diretores e gestores que possam relatar as demandas e necessidades de cada área. Desta forma, é possível visualizar os talentos a serem desenvolvidos e as ferramentas disponíveis para oferecer os conhecimentos específicos.

De acordo com o gestor de educação corporativa da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), William Ramalho, a gestão de estratégias de educação corporativa pela área de Recursos Humanos depende essencialmente da observação dos líderes sobre suas competências e desempenho. “O papel de RH é criar instrumentos para o desenvolvimento profissional. Ao líder, compete aplicar esses instrumentos sob sua ótica gerencial e de liderança. Na prática, isso acontece a partir de processos de avaliação de competências, desempenho, metas, que indicam resultados sobre as lacunas e sobre as potencialidades dos profissionais avaliados”, comenta.

Para Sônia Wada, Diretora-Presidente da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento (SBGC), as ações ligadas à comunicação corporativa devem estar bem alinhadas com a estratégia da empresa. “É preciso avaliar os talentos, os fatores críticos e as necessidades da organização para então buscar soluções em educação que tragam resultados efetivos e melhorem o desempenho dos colaboradores”, afirma.  Segundo Sônia, a gestão do conhecimento  garante que os profissionais sejam valorizados.

A educação é um elemento fundamental na formação de competências e o RH está diretamente ligado à contribuição dos resultados da educação corporativa. Há diversas maneiras das organizações incentivarem o desenvolvimento do seu time. A Ibema, terceira maior produtora de papelcartão do Brasil, possui um Programa de Incentivo à Educação e Desenvolvimento com a oferta de bolsas de estudos que abrangem desde cursos técnicos, graduações e até mestrados. Atualmente são aproximadamente 150 bolsistas assistidos pela iniciativa, que atuam em todas as áreas da empresa. “Em geral os incentivos são de 50% sobre o valor da mensalidade, mas existe uma regra da Ibema: não é permitido que o colaborador comprometa mais de 10% de sua renda com gastos referentes aos estudos. Dessa forma, há casos em que a contribuição chega a 60% ou 70%”, explica Darlon Roger Behrend, Gerente de Gestão de Pessoas.

Quando as competências estão alinhadas à estratégia e os instrumentos de avaliação são realizados sobre essas competências, a assertividade na busca por soluções certamente será garantida. “Fato é que a Educação Corporativa é o caminho das grandes organizações na direção da preparação assertiva do capital humano para a viabilização dos negócios empresariais”, conclui Ramalho.



Redação, Portal Competência