Esqueceu sua senha?

Portal Competência

28 de agosto de 2014
Eduardo Shinyashiki


Resiliência: a chave para superar obstáculos

Segundo Friedrich Nietzsche, “aquilo que não nos mata, nos torna mais forte”

Resiliencia_a_chave_para_superar_obstaculos_pc

A perda do emprego, uma doença, o fim inesperado de um relacionamento, os fracassos e as dificuldades em geral que enfrentamos no decorrer da vida, podem desequilibrar o interior das pessoas e deixá-las inseguras frente às incertezas da realidade.

Mas então, o que faz com que o ser humano consiga confirmar as palavras de Nietzsche? O que permite ao ser humano se adaptar e superar as adversidades? Podemos responder essas perguntas resumindo-as a uma qualidade chamada resiliência, que é a capacidade de superar com autoconfiança os obstáculos pelo caminho, mantendo a motivação e o foco.

A resiliência é então a capacidade de permanecer motivado e persistir na busca dos próprios objetivos mesmo diante de problemas, frustrações, eventos negativos e estressantes. É uma qualidade que se modifica no tempo em função da experiência e dos aprendizados da pessoa, podendo ser treinada e potencializada. Para isso, é possível identificar quatro aspectos de atitude que caracterizam as pessoas resilientes:

Comprometimento: a pessoa se envolve com as atividades, é proativa e não se assusta com o trabalho. Tem objetivos pelos quais acreditar e lutar. Nos momentos de interferências, recupera o foco rapidamente.

Autodomínio: o indivíduo tem certeza da própria influência e responsabilidade nos resultados da sua vida. Cria estratégias e ações para atuar na realidade de maneira flexível.

Aceitar os desafios: aceitar e abraçar as mudanças, encarando-as como incentivos para crescer. Os desafios são algo que estimula e motiva, e não algo ameaçador.

Bom humor: ter consciência das próprias atitudes e manter o bom humor e o otimismo diante da vida reduz o estresse e influencia positivamente no íntimo e no ambiente em que a pessoa vive.

Essas qualidades podem ser cultivadas e encorajadas, pois elas pressupõem pensamentos, comportamentos e ações que podem ser treinados por qualquer pessoa, uma vez que a essência dos seres humanos é a resiliência e não a fragilidade. A resiliência é uma qualidade treinada no decorrer da história da evolução humana pela luta e pela sobrevivência a guerras, fome, doenças, desastres naturais e outras inúmeras dificuldades.

Ampliando essa visão, o conceito de resiliência não se aplica só ao individuo, mas também à coletividade e, assim, podemos falar de famílias, escolas, empresas e organizações resilientes, na qual a capacidade de se adaptar às mudanças sociais, aprender, se reinventar e superar os problemas, está sempre presente.

Ser resiliente não significa que nunca irá experimentar as dificuldades, o estresse e as tristezas da vida.  Ser resiliente é estar aberto às mudanças e admitir que se pode errar, mas também se pode corrigir a direção e se reinventar quando necessário, criando hábitos mentais úteis para interpretar os eventos limitantes, momentâneos e circunscritos, motivando-se a persistir no caminho sem perder a esperança.



Eduardo Shinyashiki

É palestrante, consultor organizacional, escritor e especialista em desenvolvimento das Competências de Liderança e Preparação de Equipes. Presidente da Sociedade Cre Ser Treinamentos, colabora periodicamente com artigos para revistas e jornais. Autor dos livros: Viva como Você Quer Viver, A Vida é Um Milagre e Transforme seus Sonhos em Vida - Editora Gente. Para mais informações, acesse www.edushin.com.br.