Esqueceu sua senha?

Portal Competência

9 de agosto de 2013
Recursos Humanos


Recrute seus candidatos pelas redes

Mídias sociais auxiliam na contratação de jovens da Geração Y.

Recrute seus candidatos pelas redes

A Geração Y – composta por pessoas que nasceram após os anos 80 – é também conhecida como Geração da Internet. Isso não é por menos, a relação desses jovens com as mídias digitais (e, principalmente, as redes sociais) é intensa. Diante disso, essas ferramentas já não podem mais ficar de fora do processo seletivo dessa faixa etária de candidatos. Só é preciso tomar alguns cuidados para que perfis enganosos não prejudiquem o recrutamento.

Você se espantaria se, ao deixar o seu currículo em uma organização, o profissional de RH quisesse saber qual é a sua página no facebook? Pois pedidos como esse já são uma realidade. “Hoje, há empresas que pedem o endereço de redes sociais no momento do cadastro do candidato. É um sinal de que eles devem utilizar essas mídias como ferramenta de avaliação”, explica a consultora de RH Simone Frazão.

Simone trabalha na People on Time, empresa especializada na contratação de estagiários e trainees, ou seja, candidatos inclusos na dita Geração da Internet. Por conta disso, mesmo a divulgação das vagas geridas pela consultoria é realizada por meio das redes sociais. “Utilizamos nossa página no Facebook e no Linkedin para manter esses jovens informados sobre as nossas oportunidades. Acreditamos ser o meio mais prático de atingir esse perfil de candidatos”, defende a consultora.

Outra empresa que utiliza as redes sociais como estratégia de recrutamento de jovens é a DSRH – Recursos Humanos. A presidente da consultoria, Tereza Fraga, acredita no poder viral dessas mídias: “o retorno é praticamente imediato devido à possibilidade de compartilhamento da oportunidade. Se a vaga não serve para quem recebeu, ela é direcionada para um amigo, parente ou conhecido”.

Com relação à avaliação de um candidato por meio da análise de seu perfil nas redes, Tereza faz a seguinte ressalva: “o que é divulgado nas páginas das mídias sociais serve apenas como parâmetro para analisar determinadas competências exigidas para cada função, mas nada disso deve ser substituído pela entrevista que é conduzida através dos dados do currículo”.



Redação, Portal Competência