Esqueceu sua senha?

Portal Competência

13 de novembro de 2013
Silvia OSSO


Profissionais acima de 40 anos

Quais são as alternativas de emprego ?

profissionais-de-40-anos

Algumas pessoas têm me pedido para abordar um assunto voltado para “as alternativas para os profissionais acima de 40, que já são peças descartadas pelo mercado…” Comentam que somente uma minoria ainda consegue bons cargos e qual será o destino destes profissionais experientes mas descartados?  Resolvi escrever este,pois  quero provocar uma certa reflexão e até um pouco de polêmica visto que não sou partidária dessa consideração de descartados…

Já não sou mais nenhuma jovenzinha e nos meus 64 anos nunca tive problemas com emprego. Ao contrário, pude e posso escolher onde e com quem gosto de trabalhar. Fui assediada por “headhunters” e por vezes me senti envaidecida pelos convites. Hoje, já aposentada via INSS há “alguns muitos anos” continuo trabalhando ativamente e sendo prestigiada. O segredo ??O brilho nos olhos e a vontade insana de inovar, criar, participar do novo!

Por mais que os novatos esbanjem garra, disposição em alto nível e muita energia para a execução das tarefas no dia-a-dia das empresas, eles não têm a mesma maturidade e a desenvoltura que alguns quarentões, cinquentões e sessentões dispõem para enfrentar os episódios de forte tensão do dia-a-dia. Embora muitos profissionais encontrem dificuldades para manter o emprego ou conseguir novas oportunidades em função da idade avançada, outra grande parcela da camada dos trabalhadores experientes segue ativa e atuante independente dos longos anos de vida que carregam no currículo.

Conheço engenheiros que  jamais se desligaram de sua área. O amplo conhecimento do trabalho e a falta de mão-de-obra qualificada são alguns dos fatores que mantêm acesa a chama das carreiras. A constante atualização, bem como a ousadia para arriscar novos desafios – em vez de estacionar em uma única área também contribuem.

A possibilidade de ser despedido sempre existe tanto para jovens quanto para os nem tanto. Por isso, cabe a todos incorporarem qualidades e soluções para permanecerem bem vistos no cenário empresarial.

Com o envelhecimento da população, as pessoas permanecem produtivas por mais tempo no mercado de trabalho e para se enquadrar a essa realidade moderna, é preciso estar disposto a mudar e não se acomodar.

Atualização constante é o primeiro passo, principalmente no que diz respeito à tecnologia e línguas estrangeiras. Sem o desenvolvimento intelectual não se consegue nada, seja qual for a idade. .

Cuidar da saúde física e mental também é muito importante para retardar as rugas da carreira. Fazer exercícios, aulas de relaxamento ou ioga, aumenta a serenidade e revigora a autoestima. Cuidar do visual é outro ponto crucial, assim como transmitir segurança no ambiente de trabalho.

Não adianta tentar concorrer com os mais jovens. O ideal é saber aproveitar a experiência – na profissão e na vida – para atuar em áreas que envolvam opinião, como assessoria.

Há pouco tempo conversando com um executivo de 35 anos com boa formação e experiência , ele me dizia que se surpreendeu quando ao trabalhar com um executivo de 46 anos viu que tinha muito que aprender com ele e que o ritmo de trabalho e grau de inovação dele em nada ficavam devendo para ele ( um profissional 11 anos mais novo). Neste momento percebi o quanto empresas e profissionais estão perdendo em termos de compartilhar experiência acumulada, inovação, valores éticos e tantas outras possibilidades que em muito iriam enriquecer a vida e a carreira de todos os envolvidos.

Em plena era do conhecimento, devemos nos lembrar que os profissionais jovens com boa formação acadêmica têm muita informação, porém o desafio é transformar informações em conhecimento, experiência prática e comprometimento.É necessário experiência (experiência é um dos itens que os profissionais mais maduros possuem) para saber selecionar e utilizar as informações para gerar o valor agregado das mesmas.

O mercado de trabalho é muito grande e há áreas quase que intocadas, entre elas o trabalho de inclusão (Social, Econômica, Profissional.) aonde há muito para ser feito e as pessoas com grande experiência profissional e de vida podem efetivamente ajudar o país a ser um lugar melhor para se viver e se trabalhar. Parte da solução está justamente em nossas mãos, temos que cada um do seu jeito fazer a diferença e começarmos a mudar esta equação que está apenas subtraindo resultados da economia e da sociedade.

Não se conforme com as portas fechadas do mercado, se a encontrar. Se, de um lado, o mundo corporativo começa a se ajustar com a chegada da geração Y, do outro, volta a olhar para quem, há pouco, vinha sendo cada vez mais deixado de lado: o profissional pós-40 anos.

A preferência por profissionais mais jovens segue predominante, mas hoje há espaço para os mais experientes e sempre existirá. O segredo é fazer da idade uma vantagem competitiva. O homem que é “jovem há mais tempo” constitui um perfil desejado por empresas para os cargos importantes.

Em resumo: não se considere fora do mercado. Vital é manter-se atualizado e focado na superação. Seja dinâmico, estude muito e conquiste ou reconquiste seu espaço. O sol nasce pra todos. O BRILHO NOS OLHOS É FUNDAMENTAL!



Silvia OSSO

É palestrante e consultora de empresas. Jornalista , especialista em varejo,é autora dos livros Atender bem dá lucro ; Programa Prático de Marketing para Farmácias; Administração de Recursos Humanos e do DVD Etiqueta Empresarial.Contato via e-mail: siosso@uol.com.br . Para adquirir meus livros : www.lojacontento.com.br