Esqueceu sua senha?

Portal Competência

28 de agosto de 2014
Saúde e Segurança no Trabalho


Procrastinar faz mal à saúde

As razões mais comuns para adiar tarefas e quatro dicas poderosas para vencer este mal

Procrastinar_faz_mal_a_saude_pc

Procrastinar é um hábito comum entre as pessoas. Você interrompe uma tarefa para atender a um telefonema, ir ao banheiro, se alimentar, dar atenção a uma pessoa, entre outras razões. Mas quando este adiamento de responsabilidades vira uma fuga constante, os danos que pode ocasionar à saúde são drásticos. Quem fala sobre este assunto e concede orientações para superar este vício é o especialista em gestão do tempo e produtividade, Christian Barbosa.

Pare para pensar. Você sabe que há uma tarefa que precisa ser terminada há dias ou meses e você não consegue dar conta. Diante de seu chefe, se sente culpado e com um constante medo da cobrança que virá. Perto dos colegas, é possível que haja certa vergonha e uma autoestima abalada. Consigo mesmo, a ansiedade e o peso na consciência são quase certos.

“Procrastinar com frequência abala o psicológico do ser humano, gerando estresse e até depressão. Este abatimento diminui a imunidade do indivíduo, o que dá abertura para diversos outros problemas de saúde”, explica o especialista Christian Barbosa, consultor de executivos de algumas das maiores empresas do Brasil e coautor do livro “Mais tempo, mais dinheiro”.

De acordo com a experiência de Christian, os motivos mais comuns que conduzem à procrastinação constante são: a complexidade das tarefas ou a dificuldade de execução, a ideia de que a tarefa não gerará resultados produtivos ou traz aborrecimentos, a ausência de informações necessárias para o cumprimento, a dependência de terceiros para a realização, a falta de coragem ou motivação, o sentimento de impotência.

Que tal vencer estes inimigos que conduzem à procrastinação e fazem tanto mal à sua saúde? Abaixo, seguem algumas orientações do consultor para ajudá-lo nesta missão:

Divida a realização em pequenas partes – quanto maior a tarefa, mais difícil de ser cumprida. A ideia é dividir a responsabilidade em sub-tarefas menores capazes de conduzir à realização. Ações divididas podem ser cumpridas em pouco tempo e estimulam.

Reserve um horário no dia para dedicar-se a isto – separe um período na sua agenda para dar atenção específica a esta tarefa. Pode ser uma hora por dia focada nisto, já vai dar a sensação de que a coisa está saindo do lugar.

Delegar ou cancelar, algo a se pensar – Há situações em que a tarefa foi procrastinada por tantos dias que tornou a sua realização sem sentido. Nestes casos, não tenha receio de conversar com quem for preciso para cancelá-la. Se o problema é a sua motivação, negocie delegar para uma outra pessoa, mas resolva a situação o quanto antes.

Descubra os motivos escondidos – Christian revela que, em muitos casos, a procrastinação esconde um sentimento de incapacidade, o medo do fracasso, da reação das pessoas ou até do sucesso – que conduz a mudanças de vida impactantes. “Da próxima vez que adiar algo, faça uma autorreflexão. Se o problema for mais sério, talvez seja necessário buscar a ajuda de um profissional, existem diversos psicólogos especializados no tema”, sugere Barbosa.



Redação, Portal Competência