Esqueceu sua senha?

Portal Competência

13 de agosto de 2013
Qualidade de Vida


Pressão profissional sem estresse

Como lidar com metas e prazos de uma maneira saudável

Pressao profissional sem estresse

Competição acirrada, prazos apertados, metas difíceis de alcançar, cobranças por resultados. A pressão profissional tem sido um elemento constante no cenário corporativo atual. E a dificuldade de lidar com ela tem conduzido executivos a problemas como o estresse, a ansiedade e até a depressão. Para conviver com tantas exigências de maneira saudável, controle emocional é fundamental. Mas existem outras orientações que têm o poder de auxiliar o profissional a habitar nesse contexto de uma forma pacífica.

A publicitária Andréia Vieira trabalha há 12 anos na comercialização de espaço publicitário de um veículo de comunicação de grande porte. Apesar da intensa pressão com a qual convive em sua profissão, Vieira demonstra bom humor e não dispensa sorrisos e brincadeiras aos clientes e colegas de trabalho durante seu expediente. “É preciso gostar do que faz, entender do seu negócio e dos seus clientes, procurar pessoas bacanas em quem se espelhar e contar até 10 em situações difíceis. Se você faz isso, se sente mais seguro, e o estresse diminui”, opina Andréia.

Mas nem sempre a vida foi tão colorida para Andréia. De acordo com a publicitária, no início da sua carreira, lidar com pressões profissionais era muito mais complicado. “Eu achava que tudo era pessoal, me preocupava demais com as críticas e não canalizava o estresse. Hoje, encaro todas as cobranças profissionalmente, procuro não levar preocupações do trabalho para casa e invisto em atividade física para extravasar a ansiedade”, conta Andréia, que ainda dá a dica: “você tem que ter alguma coisa que te faça feliz fora do horário de trabalho e ser sempre grato a Deus por tudo”.

Em busca do equilíbrio emocional

Ana Maria de Freitas é psicóloga especializada em Gestão de Recursos Humanos e sócia-diretora do Instituto de Psicologia Organizacional. Ela explica que o primeiro passo rumo ao equilíbrio emocional no ambiente de trabalho se relaciona com o autoconhecimento. “Quando a pessoa conhece suas motivações, potencialidades e vulnerabilidades, isso a favorece nas escolhas profissionais e atenua o impacto das pressões. E se ela tem consciência de que está fazendo o seu melhor, precisa relaxar, não pode viver em estado de guerra o tempo todo”, aconselha Ana Maria.

A autoconfiança e a autoestima também são citadas pela psicóloga como características necessárias ao profissional que trabalha em um ambiente de cobranças excessivas. “Ele precisa acreditar na própria capacidade de fazer as coisas e saber quem realmente é e gostar disso”, incentiva a diretora do IPO. Manter a comunicação com os superiores e obter feedbacks também é essencial, de acordo com Ana Maria. “É importante buscar suporte com o seu gestor”, aconselha.



Redação, Portal Competência