Esqueceu sua senha?

Portal Competência

24 de abril de 2014
Administração


Prepare sua equipe para os feriados da Copa

Trabalhar em dia de recesso ou se organizar para não perder a produtividade?

Prepare-sua-equipe-para-os-feriados-da-Copa

Há rumores de que o Brasil está entre os países que mais apresenta feriados. Em 2014, é possível que essa informação se torne verdadeira. Isso porque a Copa do Mundo de futebol trará para a população um número ainda maior de feriados federais e municipais. Um contexto que têm incomodado empresas preocupadas com o comprometimento de seus negócios diante de tantos dias sem trabalho. Mas, atenção: tanto para quem vai abrir as portas mesmo em data de recesso quanto para os que vão liberar os colaboradores nos dias de jogos, alguns cuidados são essenciais.

Trabalho inevitável

Para determinadas empresas, os recessos provenientes da Copa do Mundo fatalmente vão impedir o alcance de metas e comprometer de maneira significativa os resultados. Há, ainda, organizações que não podem parar suas atividades por questões técnicas. Quando se torna inevitável trabalhar em dias de feriados, o RH deve estar atento aos direitos trabalhistas que tal medida envolverá. Fernanda Bunese Dalsenter, advogada e consultora em Direito Trabalhista da Augusto Prolik Advogados, concede algumas orientações neste sentido.

De acordo com Fernanda, a legislação brasileira, em regra, proíbe o trabalho em dias de feriados. “No caso de impossibilidade de interrupção das atividades da empresa, porém, o trabalho nestes dias é admitido mediante remuneração em dobro ou folga compensatória”, alerta a advogada, que acrescenta: “caso o empregador opte por conceder folga ao empregado, esta deverá ocorrer na mesma semana do feriado”.

Para evitar ações trabalhistas envolvendo o expediente em dias de recesso, além da observância aos detalhes citados acima, Fernanda Dalsenter ainda enfatiza: “deve haver previsão legal ou em convenção coletiva que permita o trabalho em feriados, do contrário, a empresa sofrerá penalidades previstas por descumprimento de lei”.

 

Organização em dobro

Conceder recesso nos dias de jogos, porém, pode ser uma ferramenta de motivação dos profissionais. “Se o gestor chegar para a sua equipe e colocar que é preciso todos se unirem no alcance de determinadas metas para conseguirem folgar nestes dias, isso com certeza vai impulsionar uma dedicação extra”, sugere Márcio Welter, instrutor da empresa Call Daniel – especializada em consultoria voltada a Gestão do Tempo e produtividade.

Para ajudar as equipes a se organizarem e adiantarem o trabalho que seria realizado nos dias de feriado, a participação do profissional de RH é fundamental. Márcio aconselha que o setor de recursos humanos oriente os gestores da empresa no seguinte sentido: “que cada gestor, com antecedência, faça reuniões de alinhamento de expectativas com seus liderados. Nestas ocasiões, deve ser definido quais resultados precisam ser atingidos até qual data”.

Depois de elaborados os planos de ações de casa setor, o instrutor da Call Daniel orienta que sejam feitas reuniões periódicas de manutenção. “É importante que, semanalmente, esses gestores voltem a reunir seus liderados para acompanhar o andamento de suas atividades”, declara.



Redação, Portal Competência