Esqueceu sua senha?

Portal Competência

19 de setembro de 2013
Helio Meirim


Otimizando fluxos de materiais, pessoas e informações

A busca pela melhoria da produtividade é uma atividade diária

otimizar

Por muitos anos, tive a oportunidade de trabalhar como executivo de logística dentro de instalações industriais (usinas siderúrgicas, fábricas de produtos químicos, de produtos de puericultura, de alimentos, de medicamentos, de produtos de higiene e beleza, entre outras). Nestas indústrias (assim como em muitas outras), a busca pela melhoria da produtividade é uma atividade diária, e conseguir reduzir alguns minutos ou segundos em uma determinada atividade produtiva pode significar ganhos fantásticos de produtividade e redução de custos.

Esta vivência dentro do segmento industrial me proporcionou vários ensinamentos logísticos, mas um dos que, desde aquela época, venho aplicando em grande parte dos projetos em que tenho atuado, seja em indústrias, varejo, operadores logísticos ou transportadores, é a busca constante pela otimização do fluxo dos produtos, pessoas e informações.

Quando sou contratado por uma empresa para realizar um projeto que tem por objetivo o aumento de produtividade, a redução de custos e melhoria da rentabilidade, existem diversos aspectos que precisam ser analisados, como por exemplo:

- Realizar entrevistas com gestores e equipe visando entender como eles estão enxergando o momento da empresa, suas expectativas, anseios e principalmente ouvir suas sugestões;

- Realizar a análise dos relatórios financeiros e dos indicadores de performance da empresa (RH, Operações, Financeiro, Comercial, dentre outros)

- Realizar uma visita in-loco onde a operação ocorre (na linha de produção da indústria ou no armazém do distribuidor, transportador ou operador logístico), visando a análise dos fluxos de produtos, pessoas e informações.

No entanto, sempre me recordo dos ensinamentos logísticos que tive no segmento industrial e, por isso, hoje, vamos nos concentrar no último dos 3 pontos citados acima, que consiste na análise dos fluxos de produtos, pessoas e informações, pois, neste ponto, temos inúmeras oportunidades de melhorias.

Para ilustrar como esta análise pode ser realizada, vou descrever uma das experiências que tive recentemente (só um exemplo, claro, que não ilustra a única forma de procedimento).

No primeiro momento, procuro observar e entender a movimentação das pessoas e produtos, desde o ponto de origem da operação até a separação de um produto a ser enviado para o cliente.

Nesta experiência recente, tive a oportunidade de fazer este exercício de observação de um local privilegiado. Estávamos em um mezanino que nos possibilitava ter uma visão panorâmica (de cima) da operação. Ao meu lado, estava o gestor da operação, e, durante nossa observação, fomos conversando e identificando fluxos truncados (pessoas e produtos), operadores que faziam grandes deslocamentos (às vezes sem os equipamentos adequados) e os já conhecidos problemas de comunicação interna.

Esta primeira observação (panorâmica) foi seguida de um bom trabalho de mapeamento dos fluxos (produtos, pessoas e informações) e da identificação dos tempos e movimentos de cada atividade envolvida em todo o  processo.

Após esta etapa (observação, mapeamento dos fluxos e mensuração dos tempos e movimentos), conseguimos redesenhar os fluxos de trabalho, fizemos a reorganização do layout, definimos a quantidade de equipamentos de movimentação adequados para as equipes em seus respectivos turnos, identificamos oportunidades de melhoria na iluminação do ambiente, implementamos a sinalização adequada em toda a área, criamos um fluxo de informação mais simples e aproximamos as áreas operacionais e de apoio.

A cada redesenho de processo, ouvimos as pessoas envolvidas no processo e acatávamos muitas de suas sugestões, conseguindo assim que todos se tornassem donos do novo desenho e, com isso, responsáveis pelo sucesso do mesmo.

Após termos conseguido implementar (junto à equipe operacional) as mudanças definidas no projeto, foi possível obter ganhos significativos de produtividade da equipe, otimização dos espaços disponíveis, comunicação mais ágil e organização melhor no ambiente de trabalho e ,por isso, mais agradável para todos os envolvidos.

Logo, deixo aqui uma dica: Se sua empresa está buscando projetos que visem o aumento da produtividade, a redução de custos e a melhoria da rentabilidade, pense em dar foco na análise dos fluxos de materiais, pessoas e informações, pois este é um dos pontos onde estão concentradas grandes oportunidades que possibilitam alavancar os  resultados, sejam eles de performance ou de rentabilidade.



Helio Meirim

CEO da HRM Logística consultora & treinamento, tendo atuado, por mais de 20 anos, no Brasil e no exterior, em cargos executivos de empresas nacionais e multinacionais nos segmentos de Operadores Logísticos, Transportadores, Varejo, E-Commerce, Indústria Farmacêutica, Alimentícia, Siderúrgica, Química e Agrobusiness. Msc em Administração coordena a comissão de logística do Conselho Regional de Administração – RJ, é professor, escritor, palestrante e compartilha suas ideias no blog www.hrmlogistica.wordpress.com. Contato meirim@hrmlogistica.com.br