Esqueceu sua senha?

Portal Competência

7 de novembro de 2014
Sandro Gomes


Não sei por onde começar!

Baseie-se em informações, e não apenas em exercícios mentais

Não sei por onde começar

Você acha que perdeu o rumo? Está ansioso por fazer algo, mas não sabe exatamente o quê? Respire fundo, acalme-se, e invista algum tempo analisando o negócio, seus rumos possíveis e objetivos estratégicos a serem alcançados. Um método bem conhecido, mas explorado de maneira superficial, é a Análise SWOT, dos termos em inglês que definem Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). É utilizada para compor o Planejamento Estratégico, mas ajuda em correções de curso a qualquer momento. Infelizmente, essa análise é realizada de modo superficial, como um exercício mental de uma equipe em torno de uma mesa, ao invés de envolver também levantamento e análise de informações. Às vezes, também se limita a listar itens para cada fator mencionado, sem que isso resulte em objetivos claros a serem perseguidos. Isso não é prático, não é mesmo? Então como fazer?

Um ponto de partida simples e que aponta o rumo.

Ao listar as forças e as fraquezas de sua empresa, você realizará um levantamento sobre seu ambiente interno, ou seja, tudo aquilo que você pode controlar e agir diretamente. Saber isso é muito importante, pois está aí tudo aquilo que você deve potencializar (no caso das forças) e fortalecer (no caso das fraquezas). Por outro lado, ao listar as oportunidades e ameaças de mercado, você estará analisando o ambiente externo, ou seja, tudo aquilo que você não controla, mas que pode preparar-se para enfrentar e influenciar. As oportunidades de mercado podem converter-se em objetivos e ações nos quais investir, sobretudo se suas forças as potencializam, o que é identificado confrontando as duas coisas. Da mesma forma, o cruzamento dos outros fatores também leva à identificação de objetivos e ações práticas a serem adotadas. Veja no quadro.

Identificação de objetivos e ações práticas a serem adotadas

Baseie-se em informações, e não apenas em exercícios mentais.

É comum a realização da Análise SWOT muito mais baseada na discussão e experiência das equipes, do que em levantamento de informações e análises. Ambos são importantes, e devem coexistir. Entretanto sabemos que apurar informações e fazer análises toma tempo e dinheiro, o que acaba desestimulando essa abordagem em momentos de correria e recursos escassos. Porém, é inegável o valor de pesquisas com clientes e colaboradores, o levantamento de capacidades instaladas na empresa e de seus processos. Da mesma forma, avaliações sobre seu ambiente competitivo, seu segmento de mercado e concorrentes são importantes para desenvolver estratégias vencedoras, que se possam converter em ações práticas de mercado.

Comece com algo prático

Dessa forma, você poderá sair de situações de ansiedade, onde se sente sem rumo, para uma situação onde já enxerga um caminho razoável. Através dele poderá definir e perseguir objetivos claros e consistentes, identificados com um método simples.



Sandro Gomes

Executivo e consultor com 19 anos de experiência em gestão de negócios e marketing, em empresas nacionais e multinacionais líderes em diferentes segmentos de mercado, como PURAC Corbion (indústria holandesa de biotecnologia), TIM Brasil Holding (empresa italiana de telecomunicações), e GRPCOM – Grupo Paranaense de Comunicação (empresa brasileira de comunicação e mídia afiliada à Rede Globo) Ferrero do Brasil (empresa italiana de bens de consumo marcas Kinder, Nutella, Tic-tac e Ferrero). Graduado em Engenharia Química (UFRJ) com Extensão em Marketing e MBA em Gestão Empresarial (ambos pela FGV). Inglês e espanhol fluentes. Atualmente é sócio-diretor da CrossVision Gestão de Negócios & Marketing, professor da disciplina de Sistemas de Inteligência de Mercado na pós-graduação da Universidade Positivo e ESIC Business & Marketing School, e colunista semanal de “Negócios & Marketing” no jornal Gazeta do Povo (Curitiba/PR). Como consultor prestou serviço a empresas como Fundação Dom Cabral (Unid. PR), Gráfica e Editora Posigraf, GAIN (Genebra/Suíça), IESE (Pamplona/Espanha Unid. IICS/São Paulo), Rede Globo (Unid. RPC TV/PR), PATH (Seattle/EUA), Leica Geosystems (Unid. Sul), Colégio Positivo, Buscapé (Unid. Navegg/PR), Gazeta do Povo entre outras.