Esqueceu sua senha?

Portal Competência

3 de novembro de 2014
Educação Corporativa


O mundo encantado do e-learning

Variedade de recursos e interatividade possibilita ao aluno uma busca autônoma pelo conhecimento

O mundo encantado do e-learning

E-learning não é simplesmente uma forma fechada de ensino a distância. Trata-se de um ambiente virtual de aprendizagem que oferece possibilidades diversas de aquisição de conhecimento. É um sistema de gestão do ensino ideal para pessoas que desejam aprender mais, porém, precisam fazer isto no lugar e na hora que tiverem disponíveis e em um formato dinâmico e interativo.

Em uma plataforma e-learning, um conteúdo pode ser transmitido por meio de slides, vídeos, tours guiados, jogos, fóruns de discussão, chats, bibliotecas online, entre tantos outros recursos que podem ser usados juntos. Fátima Nóbrega é mestre em engenharia de produção e especialista em informática educativa e fala um pouco sobre as possibilidades deste sistema de ensino.


Saiba mais em: Videoaula é preferência nacional


Entre as modalidades de e-learning citadas por Fátima, está o que ela chama de auto-desenvolvimento: “neste formato, o aluno é independente e conduz o aprendizado em seu próprio ritmo. O conteúdo fica disponível por meio de aplicativos para cursos, páginas da web, apresentações multimídia ou qualquer outro recurso interativo via Internet ou Intranet com um sistema que acompanha o aprendizado deste aluno”.

Treinamentos conduzidos por instrutores também são citados pela especialista. “O instrutor é quem conduz as aulas, geralmente com tecnologias de videoconferência. Os alunos podem fazer perguntas e comentários promovendo uma interação síncrona. Posteriormente, podem ser feitos trabalhos que são enviados ao instrutor e que dão continuidade a essa interação”, explica Fátima, que também é sócia-diretora da X-Orion.

Há também a figura do facilitador nos cursos em e-learning. De acordo com Fátima, ele tem um papel diferente do instrutor citado acima. Sua atuação se limita a responder dúvidas e auxiliar a solucionar problemas. “Para isso, podem ser usadas sessões de chat, e-mails, fóruns de discussão etc”, expõe a especialista.


Saiba mais em: Autoformação em pauta


Adriana Yamaguchi é pedagoga e responsável pelo Design Instrucional dos cursos e-learning da Dtcom – Educação e Comunicação Corporativa. Ela cita os diferenciais que alguns destes treinamentos oferecem aos alunos. “Temos um curso de Condições Ambientais e Humanas no Trabalho, por exemplo, que usa de ilustrações 2D de bonecos ergonômicos e cenários para auxiliar na explicação do conteúdo e atrair a atenção”, acentua.

A pedagoga ainda cita o curso “Conhecendo as Ferramentas Básicas da Qualidade”, onde – dentro do texto disponível em slides, são colocadas palavras-chaves animadas para destrinchar conteúdos. “Neste treinamento, o aluno também encontra botões interativos, linha do tempo, quadros informativos, materiais complementares, infográficos ilustrados e avaliações de aprendizagem”, acrescenta Adriana.



Redação, Portal Competência