Esqueceu sua senha?

Portal Competência

6 de dezembro de 2013
Administração


Motivação para a capacitação

Engajamento é fundamental nas ações de Educação Corporativa

Motivacao para a capacitacao

Há quem diga que o investimento na capacitação dos colaboradores tem o poder de motivá-los. Realmente muitas empresas têm sentido os reflexos motivacionais da educação corporativa. Mas o processo inverso também é necessário. Ou seja, de nada adianta implementar estratégias nesta área se os profissionais que participarão das ações não se engajarem nelas.

Treinamentos, cursos, workshops, qualificações, coachings, financiamento de especializações e MBAs, entre outras ações. De acordo com a experiência do diretor comercial da Fellipelli – Consultoria e Diagnósticos, Danilo Afonso, muitas empresas oferecem uma variedade expressiva de oportunidades de capacitação, mas vivem reclamando que seus profissionais não aproveitam e não valorizam tais oportunidades.

“Muitas vezes isso acontece porque a empresa não deixou claro ao profissional de que a responsabilidade pelo aprimoramento de suas competências é dele. É preciso conduzir esses colaboradores ao autoconhecimento e provocá-los ao autodesenvolvimento. Eles devem entender porque é importante a apropriação do conhecimento”, sugere o diretor da Fellipelli.

Além de investir naquilo que motiva, a empresa também deve atentar para o que desmotiva. Danilo cita alguns exemplos: “colocar em prática ações que não correspondem com a necessidade dos profissionais e não considerar o perfil deles no formato e linguagem dos treinamentos são atitudes que desmotivam”.

A diretora da Hydra Educação Empresarial, Lisbeth Paulinelli Seba, reforça que os profissionais devem ser seduzidos ao aprendizado. “Devem-se criar condições para a reflexão do indivíduo. Para isso, a comunicação deve ser descomplicada e é preciso criar oportunidades para a participação ativa do profissional”.

A aproximação das estratégias de educação corporativa da rotina de trabalho do colaborador e o uso de interatividade também são citados pela facilitadora Lisbeth como um propulsor à motivação. “É importante dar espaço para o aprender fazendo”, enfatiza.



Redação, Portal Competência