Esqueceu sua senha?

Portal Competência

30 de setembro de 2014
Recursos Humanos


Mercado 6.0 turbinado

Terceira Idade conquista cada vez mais espaço no mercado de trabalho e revela seu potencial

Mercado 6.-0 turbinado

Parece ter passado o tempo em que desacelerar era o sonho de toda a pessoa prestes a se aposentar. Pesquisas divulgadas pela Revista Isto É (edição 2238) indicam que os idosos brasileiros representam 11% da população economicamente ativa e que, em 2050, serão 49%. A publicação da Editora Três fez uma análise interessante de dados do IBGE, do Banco Mundial, da consultoria Michael Page, da OMS, do Relatório GEM e do Pnad. Isto, para revelar como a terceira idade tem ganhado cada vez mais expressividade na sociedade brasileira.

Segundo os estudos veiculados na revista, pessoas com mais de 60 anos já representam 20% do poder de compra do país. Número que tende a aumentar consideravelmente.  As baixas taxas de fecundidade e a expectativa de vida mais alta revelam que os idosos serão 30% da população brasileira daqui a 40 anos.


Saiba mais em: Que tal contratar um colaborador na terceira idade?


De acordo com Álvaro Sena, presidente da Associação Brasileira de Apoio à Terceira Idade, os idosos realmente estão mais presentes nas empresas e isso se deve a fatores psicológicos, físicos e econômicos. “Hoje, nossos sexagenários possuem muito mais qualidade de vida do que pessoas que tinham a mesma faixa etária há vinte anos. Eles não querem ter a renda comprometida e ficam com receio do tédio e do ócio completo, por isso, retornam ao mercado de trabalho”, comenta.

Para alguns recrutadores e headhunters; a experiência, o conhecimento e a maturidade das pessoas com mais de 60 são atributos levados em conta em processos seletivos. Assim defende Simone Bracht Burmeister, psicóloga especialista em envelhecimento e mestre em geriatria e gerentologia pela PUC/RS. Para ela, esses profissionais têm muito a contribuir com as empresas.


Saiba mais em: Relacionamento no trabalho entre gerações


“Enquanto os jovens são afoitos e imaturos para tomar algumas decisões, os veteranos têm mais tolerância, conseguem controlar melhor suas reações e transmitir o conhecimento de forma eficiente. Sem contar que, com mais estabilidade emocional, a pessoa consegue refletir e agir com mais segurança”, diz Simone.

A psicóloga complementa: “aposentaria é uma etapa da carreira e não o fim dela. Costumo incentivar as pessoas a se manterem ativas, mesmo que em áreas diferentes da formação e em horários alternativos”.



Redação, Portal Competência