Esqueceu sua senha?

Portal Competência

2 de setembro de 2013
Comunicação Corporativa


A evolução do Jornal Mural

Digital Signage conecta a empresa aos seus colaboradores de maneira atrativa e dinâmica

A-evolucao-do-Jornal-Mural

Divulgar os aniversariantes do dia, informar sobre como anda o alcance das metas mensais, motivar os profissionais logo no início do expediente, lembrar determinado setor sobre uma reunião importante, dar dicas de qualidade de vida. Já imaginou transmitir todas essas mensagens e muitas outras em um só dia de forma agradável e dinâmica? Com o Digital Signage é possível.

O termo Digital Signage refere-se aos displays eletrônicos (de variadas dimensões) que são usados com o objetivo de informar, comunicar, educar, veicular publicidade ou apenas entreter. De acordo com o Gerente de Engenharia e Operações da Dtcom – Educação e Comunicação Corporativa, Euler Peron, não são poucas as empresas que tem usado essas mídias digitais em substituição aos antigos jornais murais.

“A produção de um jornal mural é muito mais demorada e sua utilização prejudica o meio ambiente – já que exige constantes impressões e o uso de uma grande quantidade de material que nem sempre é reciclado. Além disso, o conteúdo é estático, o que não atrai tanto a atenção do público alvo”, explica Euler.

A Dtcom disponibiliza soluções para a exibição de conteúdos em mídia digital a diversos clientes no Brasil, como: Grupo O Boticário, Losango e CPFL Energia.  A empresa tem percebido a receptividade positiva da ferramenta junto aos profissionais de RH.  “Os diferenciais identificados são muitos. A exposição dos conteúdos é mais atrativa, com a possibilidade do uso de imagens e animação. As informações também podem ser atualizadas constantemente com facilidade, permitindo anúncios mais emergenciais”, elucida o Gerente de Engenharia da empresa.

O ideal é que os displays que vão veicular as informações da empresa sejam colocados em locais de grande circulação de pessoas, como: elevadores, salas de espera, áreas de trânsito, refeitórios, espaços reservados para o café, entre outros locais. “Essa escolha deve ser feita de acordo com o público que se deseja atingir. Dessa forma, também há a possibilidade de segmentar os conteúdos, conforme os locais onde essas mídias são colocadas”, esclarece Euler Peron.



Redação, Portal Competência