Esqueceu sua senha?

Portal Competência

12 de novembro de 2014
Portal


Está aberta a temporada nacional dos presentes

O ritual anual de sair às compras para presentear

Está aberta a temporada nacional dos presentes

O dia 12 de outubro foi a data de abertura da temporada nacional dos presentes. A partir deste dia, os brasileiros começam o ritual anual de sair às compras para presentear.

Se pensarmos apenas nas crianças, teremos o presente do dia das crianças, o presente de Natal e mais um presente no Ano Novo por passar de ano na escola, ter bom comportamento e coisas afins.

O mercado brasileiro consume 6,5 bilhões de reais por ano somente em brinquedos. Isto significa um gasto de R$ 32,50 para cada brasileiro. Somente com brinquedos.

Mas nem só de brinquedos vive uma criança. Os presentes podem assumir a forma de roupas, calçados, viagens, itens de alimentação, eletrônicos, celulares e o que mais a imaginação conceber e o bolso puder sustentar.

A essa altura, você já deve estar pensando: “Então as crianças são as vilãs do orçamento”.

Nada disto. Tudo depende do seu estilo de vida. Outro dia, ouvi de um aluno do meu curso de finanças pessoais: “Ter filhos foi a melhor coisa que aconteceu para o nosso orçamento. As fraldas e demais custos com eles, não chegam à metade do que eu e minha esposa gastávamos com restaurantes e baladas”.

Nesse caso, as crianças geraram economia!

Mas voltando ao 12 de outubro, eu afirmo que está aberta a temporada nacional de presentes e convido vocês a fazerem uma breve reflexão: Quantos presentes você compra por ano?

Vamos fazer uma lista modesta, contendo apenas as datas comemorativas em que geralmente oferecemos algum presente. Começando pelo dia das crianças, tente anotar numa folha quantos presentes você comprou ou ainda vai comprar:

1)   Dia das crianças (filhos, sobrinhos, afilhados)

2)   Natal (crianças, adultos)

3)   Ano novo (amigo secreto)

4)   Páscoa (ovos de chocolate e presentes)

5)   Dia das mães (mãe, sogra, avó)

6)   Dias dos namorados (sua esposa acha que você vai lembrar)

7)   Dia dos pais (pai, sogro, avô)

Se você achou que são muitos presentes, tenha calma porque este é apenas o primeiro item da lista.

Agora vamos pensar nos aniversários:

1)   Seu aniversário;

2)   Aniversário da esposa/marido, namorado/namorada;

3)   Aniversário dos filhos, sobrinhos e afilhados;

4)   Aniversário da mãe e do pai;

5)   Aniversário da sogra e do sogro;

6)   Aniversário da avó e do avô;

7)   Aniversário dos seus amigos, das amigas da sua esposa ou dos amigos do seu marido e dos amigos dos seus filhos;

Não pense que terminou. Ainda temos os presentes de casamento, e, caso você seja padrinho ou madrinha da cerimônia, multiplique o custo deste presente por 3. No mínimo.

Faltam aqueles presentinhos que oferecemos a nós mesmos. Um perfume, uma sandalinha meia-estação. Mas estes não contam. Afinal, a gente trabalha tanto e bem que merece.

Vamos ficar apenas com a lista de datas comemorativas e aniversários para chegar ao número mínimo de 20 presentes por ano.

Se este for o seu caso, a despesa com presentes é um item bastante importante no seu orçamento e que talvez não esteja recebendo a atenção que merece.

Perceba que a temporada nacional de presentes está aberta e faça uma previsão de quanto pretende gastar com presentes neste ano. Assim, você não fica com a sensação de que seu dinheiro sumiu da conta bancária. A ideia não é deixar de dar presentes, e sim ter o controle de quanto dinheiro vamos usar neste item.

Como no caso do aluno que avaliou um custo menor com os filhos do que ele tinha antes com bares e restaurantes, o ato de presentear é um item importante dos relacionamentos em nossa cultura, e deixar de dar um presente pode custar muito mais caro depois.

Se você acha que não, experimente esquecer o aniversário do seu casamento.



Redação, Portal Competência