Esqueceu sua senha?

Portal Competência

13 de agosto de 2013
Saúde e Segurança no Trabalho


Empresas brasileiras de olho na saúde

Como desenvolver um programa de qualidade de vida na sua organização

Empresas brasileiras de olho na saude

Os empresários brasileiros têm investido mais na saúde de seus colaboradores do que os gestores de outros países. Foi a pesquisa Global RH Barometer 2013 que identificou isso. Segundo o estudo, as empresas nacionais têm implantado mais programas de qualidade de vida do que a média global: 47% contra 42%. Para não ficar de fora deste contexto, saiba como intensificar a preocupação da sua empresa com o bem estar de suas equipes.

Não são apenas organizações de grande porte que podem realizar ações de qualidade de vida. Maicon Mendonça Borba – fisioterapeuta da QualyCorpore Saúde Corporativa e especialista em Ortopedia e Ergonomia – conta que já atendeu empresas com apenas quatro empregados em seu quadro. “As instituições estão mais atentas a essas ações porque interferem diretamente no desempenho dos colaboradores e na retenção de talentos”, explica.

Em empresas onde os profissionais fazem esforços físicos intensos, permanecem durante longos períodos na mesma posição ou realizam movimentos repetitivos; a necessidade de aplicação desses programas se torna ainda maior – segundo Borba. “Nestes casos, essas ações também possuem caráter preventivo. Evitam doenças que geram faltas e diminuem a produtividade e a motivação”, esclarece.

Para aplicar um programa de qualidade de vida

Estar atento às demandas dos colaboradores é o primeiro passo para implantar um programa de saúde em uma empresa. Essa é a dica de João Eduardo Vieira, sócio da SISPREV – Qualidade de Vida no Trabalho. “É preciso entender o que está acontecendo entre os empregados no que diz respeito ao bem estar e buscar informações para saber como suprir suas necessidades”, alerta Vieira.
Fisioterapeuta por formação, o sócio da SISPREV também aconselha que, em um segundo momento, os gestores busquem profissionais e empresas especializadas na área na qual pretendem investir com os programas de qualidade de vida.

Para começar aos poucos, a sugestão do fisioterapeuta é aplicar ações pontuais em datas específicas. “No Dia da Mulher, por exemplo, podem-se oferecer massagens às colaboradoras. Na data comemorativa da profissão, pode-se realizar uma atividade de bem estar com toda a equipe”, aponta João Eduardo.



Redação, Portal Competência