Esqueceu sua senha?

Portal Competência

25 de dezembro de 2014
Comunicação Corporativa


É tempo de perdão!

Deixe-se levar pelo clima natalino e resolva pendências com colegas de trabalho antes da passagem de ano

É tempo de perdão!

Todo dia deveria ser tempo propício ao perdão. Mas o clima de confraternização e afeição que o Natal traz, inevitavelmente torna as pessoas mais sensíveis à necessidade de se desprender de mágoas e ressentimentos. Especialistas em inteligência emocional e psicologia do trabalho ressaltam abaixo os malefícios que a falta de perdão ocasiona na vida profissional e sugerem caminhos para iniciar o novo ano sem pendências.

Quem guarda mágoa não consegue se concentrar plenamente em suas atividades e direciona suas ações de acordo com o sentimento destrutivo que carrega. Esses são alguns dos prejuízos da falta de perdão segundo Rodrigo Fonseca, Coaching Emocional e fundador da SBIC – Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional.


Saiba mais em: Inteligência Emocional em Alta


“Estudos já comprovam que os ressentimentos causam doenças no coração e aumentam as chances de câncer. No trabalho, este tipo de problema, se não for resolvido logo, se torna uma bola de neve. As atitudes das pessoas envolvidas começam a visar o prejuízo do outro e não o benefício da empresa”, explica Fonseca.

A falta de cooperação entre colegas de trabalho, a desmotivação para trabalhar, indiretas e fofocas, boicote a sugestões e ideias e sarcasmo. A dificuldade de perdoar é capaz de ocasionar todos esses agravantes, segundo Júlio Turbay, psicólogo e diretor da Comportamento, consultoria em Psicologia do Trabalho.

Para Júlio, as empresas devem criar ambientes seguros para o compartilhar de problemas de relacionamento e estimular os seus trabalhadores a tratarem de forma madura situações de conflito. “Diálogos diários entre as equipes, treinamentos, palestras, dinâmicas e quaisquer outras ações que ajudem as pessoas a expressarem suas opiniões são válidas”, aconselha o psicólogo.


 Saiba mais em: O pior inimigo de um executivo é o seu ego


Rodrigo Fonseca sugere que o profissional que precisa perdoar procure compreender as razões que fizeram com que o outro o magoasse. “Geralmente quem magoa ou o faz sem intenção ou é vítima de um passado que o maltratou, ou seja, são pessoas desestruturadas emocionalmente, que não foram amadas e estão buscando esse amor sem saber como”, esclarece.

Uma conversa franca, sincera e afetuosa com o outro é capaz de apaziguar este mal, segundo Fonseca: “chame a pessoa para conversar fora da empresa, seja em um restaurante ou até na sua própria casa. Receba-a, mostre que você está sinceramente interessado em resolver a situação e não deixe para o ano que vem de forma alguma. Se fizer isso, pode perder uma oportunidade única”.



Redação, Portal Competência