Esqueceu sua senha?

Portal Competência

23 de janeiro de 2014
Recursos Humanos


O e-Social e seus impactos no RH

Como se preparar para as mudanças advindas do sistema

O e Social e seus impactos no RH

Todo empregador de trabalhador remunerado por CLT deve enviar uma série de informações trabalhistas, previdenciárias e fiscais a diferentes órgãos públicos. Na intenção de simplificar e unificar o encaminhamento destes dados, o Governo Federal projetou o e-Social. Trata-se de um sistema digital que vai promover uma nova maneira de relacionamento entre as áreas de RH das empresas e entidades governamentais como o INSS, a Caixa Econômica Federal, a Receita Federal, o Ministério do Trabalho e Emprego e até a Justiça do Trabalho.

O período de cadastro dessa expressiva quantidade de informações no e-Social e a adaptação ao funcionamento do sistema inicialmente vão exigir esforços extras por parte dos profissionais de RH dentro das empresas. Isso avalia o diretor de Relações do Trabalho em Ação da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Regional Paraná (ABRH-PR), Marcelo Guimarães.

“Os processos internos das empresas serão bastante alterados. RH deve liderar essas mudanças, isso vai demandar trabalho. O que se espera, porém, é que após essa fase de implementação, a demanda retorne aos níveis anteriores e até que o trabalho do recursos humanos seja ainda mais simplificado”, enfatiza Guimarães.

Outro benefício do e-Social encontrado pelo diretor da ABRH-PR diz respeito à melhoria da atuação do Governo Federal no que diz respeito ao capital humano das empresas, proporcionando maior agilidade e eficácia. “A própria atuação fiscal do governo em relação ás empresas deve ser facilitada. O novo sistema também visa eliminar fraudes aos órgãos do Estado”, explica Marcelo.

O e-Social ainda não está em pleno funcionamento. Mas segundo Alex Marin Silva, gerente de consultoria da Sonda IT (empresa envolvida no projeto do sistema), os últimos detalhes do layout já estão sendo finalizados e, mesmo sem estar totalmente disponível, o profissional de RH já pode tomar medidas que prepararão sua empresa para atuar no sistema. Isso porque já é possível inserir dados cadastrais no endereço: www.e-social.gov.br.

“Eu oriento as empresas a não ficarem apenas esperando as definições finais do fisco para a liberação total do sistema. É importante que já seja feito um levantamento das informações que o RH tem sobre seus empregados possibilitando um saneamento desses dados para a qualificação cadastral – que já está liberada pelo Fisco”, destaca Alex Silva.

Marcelo Guimarães concorda com o gerente da Sonda IT e sublinha a necessidade de que os profissionais de RH “antecipem-se às mudanças que virão e, na medida do possível, evitem que a empresa sofra consequências indesejadas”, por não estarem internamente preparadas para a utilização do e-Social. Isso, porque a previsão divulgada no site do Governo Federal é de que, ainda este ano, o uso do e-Social se torne obrigatório para alguns segmentos.

O esclarecimento de mais dúvidas sobre o sistema pode ser obtido no endereço: http://www.esocial.gov.br/doc/PerguntaseRespostas_versao1_27_12_2013.pdf



Redação, Portal Competência