Esqueceu sua senha?

Portal Competência

14 de novembro de 2013
Eduardo Ferraz


Dicas para se sair bem no trabalho temporário ?

Contratações temporárias à vista

Dicas para se sair bem no trabalho temporario

Fim de ano se aproximando, mercado aquecido, contratações temporárias à vista. Segundo pesquisa da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), o varejo deve abrir 135.450 vagas temporárias para as vendas de final de ano no país.

Se por um lado a boa notícia dá oportunidades àqueles que estão desempregados, por outro, exige determinação daqueles que pretendem transformar a vaga temporária em um trabalho efetivo.

Muitos profissionais perdem oportunidades não pela falta de talento, mas por más atitudes. Isso acontece porque as pessoas com pouca inteligência emocional têm um autoconhecimento limitado, e esse é o maior problema, pois têm dificuldades em avaliar o impacto que seus comportamentos causam nos demais.

A grande maioria dos profissionais é demitida por suas atitudes, e não pela falta de conhecimentos técnicos. É preciso, antes de tudo, que percebamos qual o efeito de nossas ações sobre as pessoas no ambiente de trabalho. Ser exigente é diferente de ser mal educado, ser gentil é diferente de ser submisso. Para isso, é essencial ficar atento os feedbacks recebidos, seja de um superior, um subordinado ou de colegas.

Se prestarmos atenção, perceberemos que a maioria das demissões tem mais relação com atitudes inadequadas. Para quem quer garantir uma boa vaga neste final de ano, aqui estão algumas dicas:

1- Reforce suas atitudes positivas

O que gera uma boa reputação profissional é o efeito acumulado de suas atitudes positivas. Se você, além de usar suas características de personalidade mais marcantes praticar boas atitudes no dia a dia, construirá um patrimônio moral de grande valor. Algumas atitudes como disposição, pontualidade, proatividade e profissionalismo são extremamente valorizadas.

2- Identifique seus pontos fortes

Ser exigente, desconfiado, perfeccionista, falante, ou qualquer comportamento que, socialmente é visto como inadequado, pode se tornar um ponto forte se você o utilizar na carreira certa. Ser desconfiado pode ser um talento, por exemplo, se a pessoa trabalhar em uma posição em que desconfiar seja um pré-requisito, como no caso de um auditor. 

3 – Neutralize seus pontos limitantes

Pontos limitantes são pontos fracos que estão prejudicando muito sua carreira e que, por isso, deveriam ser neutralizados ou atenuados para que seus pontos fortes possam aparecer com mais intensidade. Alguns pontos limitantes como apatia, procrastinação, aversão aos estudos, pessimismo, descompromisso e antipatia atrapalham a carreira de qualquer pessoa. E por fim.

4- Posicione-se onde você rende mais

Procure trabalhos onde você possa utilizar seus principais pontos fortes na maior parte do tempo.

 



Eduardo Ferraz

É consultor em Gestão de Pessoas há 21 anos e especialista em treinamentos usando como base a Neurociência comportamental. Acumula mais de 30 mil horas de experiência prática em empresas de vários segmentos. É pós-graduado em Direção de Empresas pelo ISAD PUC-PR e especializado em Coordenação e Dinâmica de Grupos pela SBDG. Autor do livro “Vencer é ser você”, da Editora Gente. Para mais informações, acesse: www.eduardoferraz.com.br www.facebook.com/eduardoferrazconsultor