Esqueceu sua senha?

Portal Competência

18 de setembro de 2014
Educação Corporativa


Dê um impulso na carreira de seus liderados

Como um gestor pode contribuir com as competências de sua equipe e por que isto é importante

Dê um impulso carreira de seus liderados

Há líderes que acreditam ser de responsabilidade exclusiva do colaborador o seu próprio desenvolvimento profissional. Outros têm até medo de incentivar o aperfeiçoamento de um liderado no receio de que este ganhe mais destaque do que eles dentro da empresa. Não sabem que há diversas vantagens em contribuir com o deslanchar da carreira de toda a equipe. Quer ver?

O gestor que não incentiva e cria condições para o desenvolvimento de seus subordinados, dificilmente vai ser promovido um dia. Assim alerta o coach e fundador do Instituto de Neuroliderança, Carlos A. Diz.  Para ele, é necessário que seja forjado um sucessor à altura para que a empresa se sinta segura em tirar o líder do cargo que ocupa para uma promoção.


Saiba mais em: O valor das competências


Para auxiliar no aprimoramento das competências do grupo, Diz aconselha os líderes: “em primeiro lugar, o gestor deve dar exemplo de autodesenvolvimento, revelando que busca sempre aprimorar suas competências. Em seguida, pode motivar seus liderados a fazerem o mesmo mostrando quais ganhos reais eles podem ter dentro da empresa com isto”.

Oferecer feedback à equipe sobre suas limitações também auxilia e dá direção aos profissionais sobre as áreas nas quais devem buscar aprimoramento. Carlos Diz vai ainda mais além, declarando que o feed-forward também é fundamental. “Nele, o líder não diz ao colaborador apenas no que ele errou, mas também mostra como ele poderia ter feito para dar certo”, explica.


Saiba mais em: Inteligência emocional em alta


O diretor da Escolíderes, Ronaldo Ribeiro, segue a mesma vertente acima, defendendo o mapeamento de competências como um dos principais motivadores de aperfeiçoamento para  uma equipe. “Atualmente, o RH está cada vez mais integrado às lideranças da empresa e, por isso, os gestores também têm sido responsabilizados pelo desenvolvimento dos colaboradores”, acentua Ribeiro.

Ronaldo também destaca a relevância do aprimoramento das competências comportamentais dos liderados. “As demissões ocorrem, em sua maioria, por comportamentos indevidos. Se o líder investe nesta área, terá menos problemas a serem resolvidos dentro do seu grupo de trabalho e, como consequência, menor rotatividade”, reforça.



Redação, Portal Competência