Esqueceu sua senha?

Portal Competência

3 de julho de 2014
Saúde e Segurança no Trabalho


Contra a Depressão Pós-Férias

Saiba como identificar os sintomas e de que maneiras prevenir

Contra_a_Depressao_Pos_Ferias_pc

Há profissionais que aproveitam o recesso escolar da metade do ano para gozar parte de suas férias. Em 2014, com a realização da Copa do Mundo no Brasil, é provável que a quantidade de trabalhadores que optou por tirar dias de descanso neste período tenha aumentado. Mas o torneio de futebol está para acabar e o retorno ao trabalho é inevitável. Nesta hora, os colaboradores estarão sujeitos a um mal que tem assolado 23% dos brasileiros: a depressão pós-férias.

Os dados acima são da International Stress Management Association Brasil – a Isma. Trata-se de uma organização especializada no estudo do estresse que pesquisou o impacto emocional do retorno ao trabalho nos profissionais brasileiros.

A síndrome pós-férias atinge mais de 20% da população nacional, segundo a Isma, e não tem nada a ver com aquele desânimo habitual de fim de recesso. Ela dura mais de 14 dias e se manifesta com sintomas que – caso não sejam tratados – podem gerar problemas de saúde mais graves, como: síndrome do pânico e doenças gástricas e do coração.

De acordo com a diretora do Instituto de Psicologia Organizacional – IPO, a psicóloga Ana Maria de Freitas, são diversos os possíveis desencadeadores deste mal: “as equipes de trabalho estão cada vez mais enxutas e os profissionais acumulando responsabilidades. Quando voltam de um período de descanso, eles sabem que terão uma carga maior de trabalho para colocar a casa em ordem, além de ter que encarar problemas antigos”.

Orientar os gestores para que estejam atentos ao comportamento de seus profissionais auxilia na resolução de problemas de trabalho acumulados capazes de desmotivar o trabalhador, segundo Ana Maria. “Considero importante que o RH faça uma campanha no intuito de sensibilizar os líderes sobre os aspectos emocionais de seus liderados”, sugere a psicóloga.

Para motivar os profissionais que retornam ao trabalho nesta época, o RH das empresas também pode colocar em prática algumas ações. “Seria interessante que os gestores fossem direcionados a receber profissionais que retornam das férias com um bate-papo descontraído em um ambiente agradável, como uma pequena reintegração”, destaca a diretora do IP, que acentua: “na ocasião, pode-se avaliar o ânimo da pessoa, contar as novidades e destacar como o retorno deste colaborador é importante para a composição da equipe”.

De olho nos principais sintomas da depressão pós-férias:

*  Indisposições gastrointestinais

*  Dores musculares

*  Dores de cabeça

*  Cansaço e sonolência durante o dia

*  Insônia durante a noite

*  Angústia e ansiedades generalizadas

*  Irritação exagerada por motivos pequenos

*  Ausência de apetite ou alimentação compulsiva

*  Propensão a vícios (consumo de medicamentos, bebidas, cigarros, entre outras drogas)



Redação, Portal Competência