Esqueceu sua senha?

Portal Competência

8 de outubro de 2013
Administração


Como gerir os profissionais da Geração Y

Colaboradores nesta faixa etária apresentam potenciais desafios para o gestor de RH

Como gerir os profissionais da geracao y

Colaboradores nesta faixa etária apresentam potenciais  desafios para o gestor de RH 

Eles nasceram entre 1980 e 1995. Dominam com excelência as mais avançadas tecnologias da informação. Raramente persistem por muito tempo em um mesmo emprego e apresentam dificuldades de lidar com o tradicional. Essas são apenas algumas das características da dita Geração Y. Esses jovens já são parcela expressiva do quadro de profissionais de muitas empresas e têm criado inúmeros desafios aos gestores de RH.

As potencialidades são diversas. Segundo a gerente de orientação da Cia de Talentos, Bruna Tokunaga Dias, os profissionais da Geração Y conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo, se adaptam facilmente a diferentes situações, tem energia de sobra e apresentam conhecimentos técnicos atualizados.

Por outro lado, algumas peculiaridades dessa faixa etária não são tão fáceis de lidar assim. “Por terem acesso a muita informação, eles precisam de suporte para administrar esses conteúdos. Necessitam de apoio para fazerem uma leitura da cultura da empresa e de feedbacks constantes”, esclarece Bruna.

A resistência da Geração Y em lidar com a voz da experiência também é perceptível em muitas empresas. Quem reforça é a sócia-diretora do IPO – Instituto de Psicologia Organizacional, a psicóloga Ana Maria de Freitas.

“Conflitos entre esses jovens e os chamados Baby Boomers ou a Geração X tem acontecido em várias organizações. Ambos os lados têm engessado suas posturas e, com isso, perdem a sinergia. O aprendizado seria bilateral caso estivessem abertos para não desqualificar o outro”, enfatiza a diretora do IPO.

Para reter talentos inclusos na Geração Y, o desafio é ainda maior. Eles não se satisfazem facilmente e costumam alternar de emprego com facilidade. “Um plano de carreira transparente e bem estruturado, um ambiente de trabalho com constantes desafios e aprendizagens e líderes inspiradores têm se mostrado as melhores estratégias direcionadas a esses jovens”, sugere Ana Maria.



Redação, Portal Competência