Esqueceu sua senha?

Portal Competência

13 de agosto de 2013
Eduardo Ferraz


Como acertar nas contratações sem investir bilhões

Das cinco principais razões que levam as empresas a demitirem seus funcionários, três estão relacionadas a problemas de personalidade

Como-acertar-nas-contratacoes-sem-investir-bilhoes

Companhias como Xerox, Oracle e SAP AG, entre outras, têm investido bilhões de dólares em softwares que ajudam a identificar a personalidade dos candidatos a vagas de emprego. Os programas detectam que a personalidade do profissional é mais importante que a experiência. São máquinas poderosas e programas sofisticados que permitem a avaliação de mais candidatos, o acúmulo de mais dados e um mergulho mais profundo na vida pessoal e nos interesses do indivíduo.

Há anos venho defendendo, até por meio do meu último livro Vencer é ser Você, que a personalidade do indivíduo é o fator mais importante para o sucesso ou fracasso profissional em qualquer empresa. Das cinco principais razões que levam as empresas a demitirem seus funcionários, três estão relacionadas a problemas de personalidade. Ou seja, dependendo do cargo, não adianta a pessoa falar três idiomas, ter MBA, experiência comprovada, mas ter péssimo relacionamento com o grupo, ou ser muito insegura ou ter baixa tolerância à frustração. Uma entrevista mais detalhada e profunda, detectaria todas estas características negativas evitando uma má contratação, pois a personalidade de um adulto normal é relativamente estável e portanto previsível. Ou seja, os pontos fortes e fracos de cada um estão ao alcance de qualquer bom analista.

Se isso é possível para candidatos quase desconhecidos, é muito mais fácil analisar quem já está na empresa, pois a convivência permite um diagnóstico mais profundo. Por isso é fundamental que os gestores invistam mais tempo para conhecer a personalidade de seus colaboradores.

Todo mundo sem exceção deixa um rastro durante a vida e este histórico indica claras tendências futuras. Tudo o que uma pessoa conseguiu até agora e tudo o que espera conseguir é muito influenciado por sua personalidade e não seria exagero dizer que é o patrimônio mais importante de qualquer pessoa. Portanto, a principal atividade dos gestores empresariais deveria ser a de dedicar, no mínimo, 30% de seu tempo, recrutando, treinando, avaliando e promovendo. Ou seja, praticando gestão de pessoas na prática.
Mas como saber qual é a pessoa mais indicada para determinado cargo enquanto a empresa não dispõe de bilhões para produzir um software ou milhares de reais para comprá-lo?

A principal dica é: Avalie o rastro! Fazendo as perguntas certas e checando bem a veracidade as respostas, a chance de acertar uma contratação aumenta muito.
Se o gestor investir seu tempo numa análise profunda destes dados, com certeza colocará com muito mais frequência as pessoas certas nos lugares certos – e sem gastar muito!

*Eduardo Ferraz é consultor em Gestão de Pessoas há 21 anos e especialista em treinamentos usando como base a Neurociência comportamental. Acumula mais de 30.000 horas de experiência prática em empresas de vários segmentos. É pós-graduado em Direção de Empresas pelo ISAD PUC-PR e especializado em Coordenação e Dinâmica de Grupos pela SBDG. Autor do livro “Vencer é ser você”, da Editora Gente.

Para mais informações, acesse:
www.eduardoferraz.com.br/ www.facebook.com/eduardoferrazconsultor



Eduardo Ferraz

É consultor em Gestão de Pessoas há 21 anos e especialista em treinamentos usando como base a Neurociência comportamental. Acumula mais de 30 mil horas de experiência prática em empresas de vários segmentos. É pós-graduado em Direção de Empresas pelo ISAD PUC-PR e especializado em Coordenação e Dinâmica de Grupos pela SBDG. Autor do livro “Vencer é ser você”, da Editora Gente. Para mais informações, acesse: www.eduardoferraz.com.br www.facebook.com/eduardoferrazconsultor