Esqueceu sua senha?

Portal Competência

12 de agosto de 2013
Administração


Assuma uma gestão sustentável

Como iniciar um projeto de sustentabilidade em micro e pequenas empresas

Sustentavel

Recente pesquisa encomendada pelo Ministério do Meio Ambiente revelou que o brasileiro tem dado cada vez mais valor às ações ambientais. O estudo indica que 85% dos entrevistados se motivam a comprar produtos fabricados de maneira ambientalmente correta. Mesmo as empresas, principalmente as que seguem a ISO 14001, estão cada vez mais preocupadas com a responsabilidade ambiental de seus fornecedores. Diante disso, assumir uma gestão sustentável se torna essencial mesmo entre empresas pequenas.

Luiz Carlos Porto é engenheiro sanitarista e ambiental e mestre em Saneamento e Meio Ambiente. Ele orienta gestores na aplicação de projetos de sustentabilidade no dia a dia das empresas. De acordo com Luiz, as micro e pequenas empresas apresentam vantagens na hora de assumirem uma gestão responsável. “É muito mais fácil mudar a cultura de uma empresa de pequeno porte. É possível fazer isso por meio de ações simples e sem grandes investimentos financeiros”, incentiva o engenheiro.

Atuante na Silva Porto Consultoria Ambiental, Luiz Carlos revela que um dos primeiros passos que um gestor deve dar rumo a um projeto de sustentabilidade é avaliar se a empresa está em dia com a legislação vigente. “Seja em relação à captação da água ou à destinação dos resíduos, toda a documentação ambiental deve estar regularizada. Isso já é um diferencial no mercado, pois existem organizações que só fazem negócio com empresas legalizadas nesse aspecto”, destaca Porto.

Economize os recursos naturais

Após a regulamentação de toda a documentação ambiental, é a hora de pensar em como economizar os recursos naturais utilizados pela empresa. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio do programa 5 Menos que são Mais, sugere que esse projeto se dê em duas fases: “caracterização dos processos produtivos e de consumo da empresa e avaliação das fontes de desperdício para definição de propostas de procedimentos que minimizem as perdas”.

Depois de serem definidas as políticas de economia de recursos naturais que a empresa vai assumir, Luiz Carlos Porto ressalta a importância de reunir todos os colaboradores e orientá-los sobre como devem contribuir com o programa. “Nós costumamos criar um comitê de sustentabilidade dentro da empresa e capacitamos esse grupo para difundirem conceitos fundamentais entre os outros colaboradores. Dessa forma, capacitamos todas as pessoas da empresa para a prática da sustentabilidade”, sugere.



Redação, Portal Competência